quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Sobre o chakra coronário e sua afetação glandular no corpo físico pela pineal

Resultado de imagem para coronárioPineal

Chakra Coronário
- Localização: na moleira, no alto da cabeça. Situa-se no centro da cabeça e contêm 12 pás no centro e 960 pás na periferia. É chamado por isso de “Lótus de mil pétalas”. 
- Cor: Violeta, mas sua cor e brilho variam de acordo com o desenvolvimento da criatura.
- Função: controladora do mundo emotivo, além do que, é uma das mais importantes por vitalizar o cérebro, que consome muita energia "alimentando" os neurônios. Rege a troca de energia com o universo, consciência cósmica, espiritualidade, integração cósmica e consciência pura. 
- Glândula: Pineal (ou Epífese). A glândula pineal fica localizada na parte central do cérebro, entre as duas metades do cérebro, e ao nível da sobrancelha.

O chakra coronário traz sabedoria e conexão com o mundo. Quando em equilíbrio, este chakra faz com que você seja completamente ciente do mundo e de si mesmo. Quando lento, traz rigidez de pensamento e alienação espiritual. Quando em excesso, você intelectualiza coisas demais e pode ser viciado em temas espirituais, ignorando suas necessidades corporais.

A glândula pineal, a ele relacionada, também conhecida como conarium, epífise cerebral ou simplesmente pineal, é uma pequena glândula endócrina no cérebro dos vertebrados. A pineal é muito vascularizada e seu fluxo sangüíneo é superado apenas pelo rim. Sabe-se que ela é fundamental ao contribuir para vários ciclos considerados vitais no organismo, como o ciclo do sono e a regulação dos esforços sexuais e de reprodução. A glândula pineal produz melatonina, um hormônio derivado da serotonina que modula os padrões de sono nos ciclos circadianos e sazonais. A forma da glândula se assemelha a uma pinha, daí o seu nome. A glândula pineal está localizada no epitálamo, perto do centro do cérebro, entre os dois hemisférios, escondida em um sulco onde as duas metades do tálamo se unem.[1][2]

A glândula Pineal é relacionada à produção de alguns hormônios, como a melatonina, que produz ao corpo humano a manifestação, associada a outros hormônios, do controle da pressão sanguínea, ciclo menstrual, se não, vejamos:

Pressão sanguínea
Alguns estudos recentes analisaram a conexão existente entre o hormônio melatonina e a saúde cardiovascular. Foram descobertas evidências que apontam para o fato de a melatonina causar um impacto positivo no coração e, consequentemente, nos níveis de pressão sanguínea, podendo ser utilizada para o tratamento de doenças do coração.

Saúde da mulher
Como a melatonina é um hormônio que atua como regulador dos ciclos vitais, é natural que ele ajude também na regulação do ciclo menstrual feminino.

Isso significa que, quanto menor for a produção de melatonina, geralmente nas mulheres que dormem menos e estão mais expostas à luz, maiores serão as chances de desenvolver algum tipo de irregularidade no ciclo menstrual.

Logo, a produção de melanina por parte da glândula pineal é estimulada pela exposição sensível à luz, dentre outros fatores. Basicamente, a glândula produz serotonina quando precisamos acordar e “ativar” nosso organismo para o dia a dia de atividades; e produz melatonina quando estamos nos preparando para dormir e descansar.

A glândula pineal não produz apenas melatonina. Ela também é responsável pela secreção da serotonina, popularmente conhecida como o hormônio do prazer e um dos hormônios da felicidade, na verdade, um neurotransmissor responsável por estabelecer a comunicação entre os neurônios, atuando na regulação do humor, do sono, do apetite, do sistema digestivo, da temperatura do organismo, entre outros.

A serotonina é um hormônio oposto à melatonina. Ou seja, quando o dia clareia, a glândula pineal para de produzir melatonina e começa a produzir serotonina, preparando o corpo humano para o dia de atividades que se inicia.

Uma baixa concentração de serotonina pode levar a diversos sintomas, como:

mau humor no período da manhã;
sono durante o dia;
baixa libido;
aumento da vontade de ingerir doces;
fome constante;
dificuldade de aprendizado;
distúrbios na capacidade de se concentrar e problemas de memória;
irritabilidade.

A serotonina é diretamente sintetizada a partir do aminoácido triptofano, encontrado principalmente em banana, feijão-preto e oleaginosas. Para que essa reação seja eficiente, são necessários os seguintes nutrientes:

Ácido fólico: encontrado em vegetais folhosos verde-escuros, gema de ovo;
Vitamina B12: encontrada em produtos de origem animal;
Vitamina B6: disponível em cereais integrais, oleaginosas, aveia;
Magnésio: presente em vegetais folhosos verde-escuros, oleaginosas, cereais integrais.

Assim, a serotonina flui quando você se sente importante, sendo o sentimento de solidão e até mesmo a depressão respostas químicas à sua ausência. É recomendável, portanto, olhar fotos antigas ou conversar com um ou alguns amigos ou, ainda, tomar sol, receber massagens e praticar exercícios aeróbicos, como corrida e ciclismo, ou, simplesmente praticar a gratidão, como escrever um diário de gratidão.

O Espírito André Luiz, no entanto, no seu livro “Missionários da Luz”, traduzindo a palavra do Instrutor Alexandre, trouxe preciossísimas informações a respeito da Epífise:

 “...Enquanto o nosso companheiro se aproveitava da organização mediúnica, vali-me das forças magnéticas que o instrutor me fornecera, para fixar a máxima atenção no médium. Quanto mais lhe notava as singularidades do cérebro, mais admirava a luz crescente que a epífise deixava perceber. A glândula minúscula transformara-se em núcleo radiante e, em derredor, seus raios formavam um lótus de pétalas sublimes...
“...Sobre o núcleo, semelhante agora a flor resplandecente, caíam luzes suaves, de Mais Alto, reconhecendo eu que ali se encontrava em jogo de vibrações delicadíssimas, imperceptíveis para mim...” 

Comentários: Destaque para luz, da epífese (ou pineal) como emissora de luz. Destaque também para alusão ao formato de pétalas, porque condiz com a expressão do chakra coronário a que a gládula pineal corresponde. Finalmente, ele revela um "jogo de vibrações" complexas, que até a ele era difícil entender, mas que podia reconhecer a manifestação e a importância, impressionado pelos raios de luz que promanava.

“Segundo os orientadores clássicos, circunscreviam-se suas atribuições ao controle sexual do período infantil. Não passava de velador (1. adj. Que vela; que está vigilante; que faz velar. – velar: 1. v. tr. dir. Vigiar; passar sem dormir, em vigília. (fig.) dispensar cuidados a; interessar-se muito por; proteger; patrocinar (Do lat. vigilare.)) dos instintos, até que as rodas da experiência sexual pudessem deslizar com regularidade, pelos caminhos da vida humana. Depois, decrescia em força, relaxava-se quase desaparecia, para que as glândulas genitais a sucedessem no campo da energia plena...”  

Comentários: Destaque para as funções orgânicas elencadas, como o controle sexual do período infantil, ocupando uma representação maior em tenra idade até que as glândulas genitais pudessem operar em sua plenitude.

“Não se trata de órgão morto, segundo velhas suposições – prosseguiu Alexandre. É a glândula da vida mental. Ela acorda no organismo do homem, na puberdade, as forças criadoras e, em seguida, continua a funcionar, como o mais avançado laboratório de elementos psíquicos da criatura terrestre...”  

Comentários: O destaque desta vez vai para enfatizar suscintamente a sua (Pineal) representação maior como correspondente à atividade mental, acordando as forças ciradoras dos seres humanos a partir da puberdade.

Ela preside aos fenômenos nervosos da emotividade, como órgão de elevada expressão no corpo etéreo. Desata, de certo modo, os laços divinos da Natureza, os quais ligam as existências umas às outras, na seqüência de lutas, pelo aprimoramento da alma, e deixa entrever a grandeza das faculdades criadoras de que a criatura se acha investida."

Comentários: Enaltece-se que os fenômenos emocionais são por ela (Pineal) capitaneados e que também nela se encontra a quebra parcialmente, perante a encarnação atual, a correspondência consciente com outras encarnações; por fim, viabiliza a manifestação plena das faculdades criadoras do indivíduo.

“... As glândulas genitais segregam os hormônios do sexo, mas glândula Pineal, se me posso exprimir assim, segrega “hormônios psíquicos” ou “unidades-forças” que vão atuar, de maneira positiva, nas energias geradoras...”  
“... Segregando delicadas energias psíquicas – prosseguiu ele – a glândula Pineal conserva ascendência em todo o sistema endocrínico. Ligado à mente, através de princípios eletromagnéticos do campo vital, que a ciência comum ainda não pode identificar, comanda as forças subconscientes sob a determinação direta da vontade... Na qualidade de controladora do mundo emotivo, sua posição na experiência sexual é básica e absoluta.” 
Comentários: Mais uma vez ratifica a relação íntima da Pineal com a capacidade psíquica do ser humano e expõe a expressão "unidades-força", que pode ser interpretado como o fluxo do fluido cósmico universal que perpassa toda a matéria chameado pelo princípio vital ativo no indivíduo, o que se ratifica no segundo parágrafo quando comenta que a Pienal está ligada à mente por princípios eletromagnéticos do campo vital. Destaque considerável é que ela comanda as forças do subconsciente e a relevância maior aparece quando André Luis diz que isso se dá por determinação direta da vontade. Logo, está conssonante com as pesquisas no mundo tradicional da Ciência atual que põe no cérebro chamado triuno o embate de forças instintivas perante a vontade racional e refletida do cérebro mais evoluído, o neocortical, aquele em que a vontade se estabelece lapidada por valores, pela consciência. Sendo, portanto, a vontade qualificada pela depuração do espírito que a manifesta o comandante das forças subconscienciais.

“...No exercício mediúnico de qualquer modalidade, a epífise desempenha o papel mais importante. Através de suas forças equilibradas, a mente humana intensifica o poder de emissão e recepção de raios peculiares à nossa esfera. É nela, na epífise, que reside o sentido novo dos homens; entretanto, na grande maioria deles a potência divina dorme embrionária”. (Missionário da Luz – André Luiz – Cap. I e II).

Comentários: Aqui o Autor revela que em atividades mediúnicas tem papel fulcral e ademais que é nela onde estão os aspectos a serem desenvolvidos dentro do caminho evolutivo do ser humano, onde se guarda o potencial de sua essência ainda latente.

São várias as características e funções da Pineal, indubitável a sua importância e é importante esclarecer ainda que, apesar de não mencionado de forma explícita por Andre Luís, em sua obra MIssionário da Luz, é ainda na seara do chakra coronário e da glãndula Pineal que se convertem ondas eletromagnéticas em estímulos neuroquímicos, o que já é comprovado pela ciência tradicional, mais precisamente, provado pelos cientistas Vollrath e Semm, que têm artigos publicados na revista científica Nature, de 1988.

[1]    «Human pineal physiology and functional significance of melatonin». Front Neuroendocrinol. 25. PMID 15589268. doi:10.1016/j.yfrne.2004.08.001
[2] «Melatonin as a chronobiotic». Sleep Med Rev. 9. PMID 15649736. doi:10.1016/j.smrv.2004.05.002

Fortaleza, Kênia Rios de Lima
26.09.2019 e revisada em 23.10.2019.

Dica de leitura: "Aspectos históricos e culturais da glândula pineal: comparação entre teorias fornecidas pelo Espiritismo na década de 1940 e a evidência científica atual." https://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2012/06/Artigo-Cient%C3%ADfico-Aspectos-historicos-Pineal.pdf

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

O poder do coração

69. Por que é que uma lesão do coração mais depressa causa a morte do que as de outros órgãos?
O coração é máquina de vida, não é, porém, o único órgão cuja lesão ocasiona a morte. Ele não passa de uma das peças essenciais.

Comentário do Espírito Miramez:

MÁQUINA DIVINA
O coração é uma máquina divina, que corresponde às exigências dos dois planos da vida. Ele é um músculo cuja sensibilidade ultrapassa todas as deduções da ciência humana, porque atinge a ciência espiritual. Todos os órgãos são sensíveis ao carinho. Esse fato foi comprovado por muitas experiências; no entanto, o coração é muito mais que todos eles, acudindo ao pedido da mente com imediata presteza, principalmente quando se fala a ele com afeto, porque o amor faz mudar o seu próprio ritmo.

O centro de força cardíaco é responsável pela vida desse órgão sublimado, onde o Espírito repousa parte de suas forças, as quais são transformadas em sentimentos, que o Cristo tenta educar na Sua profunda sabedoria. A vida é engenhosa, na engenhosidade do amor de Deus que nos cerca e nós somos eternos alunos na escola universal do nosso Pai que está nos céus. Certamente que o coração não é o único órgão vital, pois ele faz parte de um conjunto para que a vida humana se expresse, servindo ao Espírito para que este cresça diante do Senhor. No entanto, pode se dizer, em se tratando das coisas materiais, que o coração é a sede do amor, de sorte a se manifestar para todo o corpo. Todos os órgãos vivem em harmonia, sustentados por fios invisíveis do amor que parte desse fulcro de luz.

A ciência oficial na Terra tem muito a aprender sobre esse assunto, e os terapeutas do mundo deveriam procurar se instruir na filosofia do amor, como coadjuvante divino, para a cura de todos os enfermos. Mesmo os animais irracionais, como tudo o que existe, respondem ao carinho com trocas indescritíveis, no regime dessa virtude incomparável.

O coração do feto começa a bater no ritmo do universo, com apenas quase três semanas de vida, pelo impulso da força vital que acorda o micro-homem para uma vida na dimensão física. É a luz que se acende nas entranhas da mãe, peio amor de Deus, usando os recursos do chacra em movimento. Devemos, de vez em quando, conversar com o nosso coração, da maneira que Jesus ensinou quando instruía Seus discípulos, para orarem sem parecer escândalo diante dos outros. Ele sente o que falamos mas, antes, eduquemos a voz e aprendamos a conversar com amor. Devemos entender que os nossos atos de cada dia são preces ao coração, como a todos os nossos órgãos, todo o nosso corpo, que nos atendem no momento ou depois. Jesus foi e é o educador por excelência, de quem herdamos as maiores lições para que possamos viver em paz com nós mesmos, respeitando aos outros nossos irmãos em caminho.

A ciência chegou ao ponto de trocar órgãos. Louvamos com carinho esse esforço dos homens, todavia, o futuro nos irá ensinar que devemos trocar o modo de vida anti-natural que o homem civilizado engendrou na ilusão de longevidade. A sabedoria somente nos traz felicidade quando acompanhada da educação. O corpo humano é um complexo que só fica bem quando está em harmonia com a criação universal, e o Evangelho nos ensina a retomar às coisas naturais, distribuindo para todos nós um conjunto de virtudes, filhas do amor, como caminhos para a felicidade e para a saúde do corpo e da alma.

Ninguém foi feito para viver doente; nada foi feito para viver desajustado; tudo está pronto para que aprendamos; a nossa felicidade agora depende de nós, porque Deus e Cristo já fizeram a maior parte em nosso favor. A escola e o Mestre andam conosco, onde quer que andemos, a luz está acesa desde o princípio, esperando que abramos os olhos para iluminar a máquina divina que trabalha em nosso peito, que é o coração.



O resultado da ressonância, feita em uma mãe e seu bebê, mostra a reação química e o prazer dentro dos cérebros dos dois durante a cena de carinho.

Esses pontos vermelhos e amarelos que você vê na foto acima, revelam uma explosão de oxitocina – conhecida popularmente como o hormônio do amor – que desperta sentimentos de carinho e apego. O beijo também ativa o sistema de recompensa do cérebro e libera:

Dopamina, o que nos faz sentir bem
Vasopressina que liga as mães com bebês e parceiros românticos uns aos outros e
Serotonina, o hormônio do prazer, que ajuda a regular o nosso humor


terça-feira, 10 de setembro de 2019

Sobre os Chakras

A palavra chakra vem do sânscrito e significa roda, disco, centro ou plexo. Os chakras são vórtices (redemoinhos) de energia vital, espirais girando em alta velocidade, vibrando em pontos vitais de nosso corpo. Cada chakra possui significado, cor, mantra e elemento específicos, que estimulam seu movimento. Estão associados às glândulas e funcionam como centros de captação e distribuição de energia.

Os sete principais chakras localizam-se da base da coluna vertebral até o alto da cabeça e cada um corresponde a uma das sete principais glândulas do corpo humano. Em um corpo saudável, todos giram em grande velocidade ininterruptamente, permitindo que a energia vital flua através do sistema endócrino. Mas se um desses centros começa a diminuir a velocidade de rotação, o fluxo de energia fica inibido ou bloqueado, resultando em envelhecimento ou doença.

Esses chakras são sensíveis às movimentações mentais, que, sendo afetados, liberam os hormônios relacionados que, por suas vezes afetam o funcinamento dos órgãos, terminando a afetar a sua saúde quando estimulados recorrentemente, ajustada ou desajustadamente.