quinta-feira, 30 de agosto de 2012

A raiva

Já sentiu aquela raiva, raivinha ou raivona, súbita ou arrebatadora, quase incontrolável?

Há aquelas raivas que pegam com força por um motivo as vezes pequeno, mas que pega de maneira tão arrebatadora, que o corpo começa a se tremer literalmente na tentativa de controlar a fúria.

Essa energia de raiva se relaciona ao chakra umbilical. Sabe o que pode acontece energeticamente com o encolerado?

O corpo todo se altera, liberam-se vários tipos de hormônios e substâncias que reagem, causando desequílibrio físico: dor e até, em casos mais sérios, MORTE. Pessoas já morreram com uma raiva tão forte que fez o coração não aguentar o tranco! Do lado energético também não é fácil. A repercussão da aceitação mental do acontecimento envolve tudo. Alguns rancores são tão intensos que deixam marcas no corpo astral, marcas pretas que em casos mais densos repercutem até no corpo físico, pois os corpos estão interligados. Algumas pessoas sentem uma energia se concentrar no chakra umbilical, sensação que pode provavelmente se dá pela sensibilidade adquirida no caminhar dos estudos espirituais e energéticos também, além de outras razões. Sem contar que não raro pode existir influência externa. Mas independentemente de espíritos auxiliadores ou prejudicadores, é importante sempre orar e vigiar-se para evitar as más influências. Cuidado! 

O terceiro chakra (conhecido como Chakra do Plexo Solar) localiza-se na região do umbigo ou do plexo solar, e está relacionado com as emoções. O plexo solar recebe, distribui e processa a energia possível a percepção. Liga-se ao nível inferior do corpo mental, que representa a mente racional e consciente. Está associada a esse chackra a autoconfiança e o instinto de sobrevivência, a habilidade para o comercial, a matemática, a determinação e a capacidade para aprender e de incentivar a si mesmo. No terceiro Chackra, o nosso sol, com o centro de força entramos num relacionamento ativo com as coisas do Mundo e com outras pessoas. A energia emocional flui para o exterior, nossos relacionamentos, simpatias e antipatias, bem como a capacidade de estabelecermos relacionamentos emocionais duradouros; é onde se encontra a identidade social.

Uma das funções primordiais do Plexo Solar é não permitir que essas energias inferiores da emoção subam para o chakra cardiaco. Assim, quando se fecha a tempo, acumula-se nele a energia gerada pela pessoa com raiva, não permitindo que suba, para evitar que essa força desestabilize o corpo emocional.

(baseado nas explicações de Saulo Calderon, Márcio Gandra e Anna Aguyrre)

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Energia


A harmonia mental e o equilíbrio evangélico nutrem as energias benfeitoras que circulam pelo perispírito, aumentando-lhe a luz e vitalidade, as quais, por força de sua alta vibração, também fluem para o meio exterior depois de utilizadas em nível mental superior. Mas, quando a alma se degrada na prática de atos aviltantes e exaure suas forças para alimentar a violência ou a crueldade, ocorre um ab
aixamento vibratório tão nefasto, que se poderia descrever como sendo uma "carbonização" das energias astrais em torno do seu corpo fluídico. No caso da harmonia mental, as energias circulantes representam o "maná" que nutre o espírito em sua dinâmica angélica; mas o desequilíbrio perturba as forças operantes e então surgem os resíduos cáusticos, que depois se depositam na delicadeza circulatória do perispírito, formando uma crosta ácida, coleante e viscosa, que corrói, sufoca e alucina. Eis, então, as toxinas que os pântanos das trevas umbralinas depois absorvem no serviço rude da cura espiritual, e cujo processo resulta em atroz sofrimento para a alma, assim como, no benefício das intervenções cirúrgicas do vosso mundo, a dor está presente mas sem representar a punição do enfermo.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Esclarencendo uma dúvida

Participação dos colegas casacaminhenses no esclarecimento de uma dúvida sobre as palavras de Jesus:

O que o Evangelho diz:

Bem-aventurados os aflitos. Justiça das aflições

Bem-aventurados os que choram, pois que serão consolados. — Bem-aventurados os famintos e os sequiosos de justiça, pois que serão saciados. — Bem-aventurados os que sofrem perseguição pela justiça, pois que é deles o reino dos céus. (S. MATEUS, cap. V, vv. 5, 6 e 10.)

Bem-aventurados vós que sois pobres, porque vosso é o reino dos céus. — Bem-aventurados vós, que agora tendes fome, porque sereis saciados. — Ditosos sois, vós que agora chorais, porque rireis. (S. LUCAS, cap. VI, vv. 20 e 21.) 
Mas, ai de vós, ricos que tendes no mundo a vossa consolação. — Ai de vós que estais saciados, porque tereis fome. Ai de vós que agora rides, porque sereis constrangidos a gemer e a chorar. (S. LUCAS, cap. VI, vv. 24 e 25.)
Somente na vida futura podem efetivar-se as compensações que Jesus promete aos aflitos da Terra. Sem a certeza do futuro, estas máximas seriam um contra-senso; mais ainda: seriam um engodo. Mesmo com essa certeza, dificilmente se compreende a conveniência de sofrer para ser feliz. É, dizem, para se ter maior mérito. Mas, então, pergunta-se: por que sofrem uns mais do que outros? Por que nascem uns na miséria e outros na opulência, sem coisa alguma haverem feito que justifique essas posições? Por que uns nada conseguem, ao passo que a outros tudo parece sorrir? Todavia, o que ainda menos se compreende é que os bens e os males sejam tão desigualmente repartidos entre o vício e a virtude; e que os homens virtuosos sofram, ao lado dos maus que prosperam. A fé no futuro pode consolar e infundir paciência, mas não explica essas anomalias, que parecem desmentir a justiça de Deus. Entretanto, desde que admita a existência de Deus, ninguém o pode conceber sem o infinito das perfeições. Ele necessariamente tem todo o poder, toda a justiça, toda a bondade, sem o que não seria Deus. Se é soberanamente bom e justo, não pode agir caprichosamente, nem com parcialidade. Logo, as vicissitudes da vida derivam de uma causa e, pois que Deus é justo, justa há de ser essa causa. Isso o de que cada um deve bem compenetrar-se. Por meio dos ensinos de Jesus, Deus pôs os homens na direção dessa causa, e hoje, julgando-os suficientemente maduros para compreendê-la, lhes revela completamente a aludida causa, por meio do Espiritismo, isto é, pela palavra dos Espíritos.

(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. V, itens 1 a 3.)

A dúvida: 

Se tudo está relacionado à vibração, recebemos da vida de acordo com a vibração que emitimos, por que o Evangelho assegura só haver justiça fora desse mundo, assegurando, nesse sentido, que bem aventurados são os que choram...?

As respostas:

"Wagner Berbert: 

Amiga quando Jesus fala em Bem Aventurados, Ele dizia: " Felizes os que ........", Por que Felizes? As bem-aventuranças é um termo técnico para indicar uma forma literária de ministrar conhecimentos. Pode-se dizer que é uma declaração de bênção em virtude duma boa sorte.

Deus nos impõe as provas que são meio de progresso para os espíritos. As dores são uma conseqüência. Do nosso estado de imperfeição diante dessas provas. Deus não nos impõe a dor, ao contrário, espera que nós encontremos o caminho para a felicidade que segundo sabemos pela Doutrina Espírita está na prática de suas leis. "O homem sofre quando se afasta das Leis de Deus".
Embora possamos sentir dor e não sofrer, os termos são, na maioria das vezes, interpretados como sinônimos. Mas quais são os tipos de dor que, de acordo com a Doutrina Espírita, o ser humano está sujeito?
DOR-EXPIAÇÃO
Essa dor refere-se à conseqüência de uma ação passada. Dada a nossa ignorância, nos desregramos em relação às Leis de Deus e criamos o que os orientais falam de um carma, que deve ser purgado para a nossa felicidade e a nossa harmonia interior
DOR-EVOLUÇÃO
Enquanto na dor-expiação somos obrigados a sofrer porque merecemos, ou seja, porque cometemos deslize com relação à Lei Natural, nesta ocorre o contrário: sofremos porque temos o anelo da perfeição, a purificação de nossa alma. . O Espírito que atingiu esta fase está num nível de evolução bem superior ao que sofre por um "castigo". Por isso, não é muito correto dizer que a Reencarnação é uma punição. Ela é também motivo de evolução.
DOR-AUXÍLIO
Esta dor já é mais voltada para o sentido corretivo, pois os nossos desequilíbrios são tantos que muitas vezes precisamos ficar num leito de dor por anos e anos meditando em nossa situação. Quem visitar pessoas internadas em Casas de Recuperação pode notar as feições de cada um nesta situação. (Xavier, 1976, p. 261 e 262).
Assim ao afirmar que somos Bem Aventurados, ele nos garantia que após esses sofrimentos descritos nas Bem Aventuranças, nós seríamos premiados com uma sorte melhor, com uma vida melhor.
Biografia
KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed. São Paulo: IDE, 1984.
MACKENZIE, J. L. (S. J.). Dicionário Bíblico. São Paulo: Paulinas, 1984.


XAVIER, F. C. Ação e Reação, pelo Espírito André Luiz. 5. ed., Rio de Janeiro, FEB, 1976."

"Michel Fernandes: Essa parte do evangelho, se não me engano não fala especificamente apenas dos que sofrem,porque todos sofrem.E sim o saber sofrer."

"José Augusto Vieira: Recebemos da vida as vibrações que emitimos sim, pois elas são de nossa exclusiva responsabilidade. Tudo está no pensamento. São nossas atitudes, desvios, conduta e tudo o que se relaciona ao descumprimento das leis divinas, advindo daí nossas aflições. Agora, como sofrer é que difere do sofrer. Como sofrer é ser resignado e ter fé no futuro. É ter a consciência de que tudo pelo que passamos nesta existência, são necessários à nossa evolução, tendo como prêmio a consolação prometida por Jesus."

A conclusão:

"Kenia Lima: Dúvida sanada. Na verdade é incrível, mas a dor ou o sofriimento são também coisas boas, presentes dados a nós para que nos sintonizemos à evolução espiritual, por isso bem aventurados os que choram e etc, porque todos (mesmo) serão salvos. Jesus só quis dizer que nenhum está excluído da Lei de Deus, que é a Lei do Amor, da Alegria, do Progresso, da Satisfação e da Felicidade! :)"


Eu creio em mim

Eu creio em mim mesmo. Creio nos que trabalham comigo, creio nos meus amigos e creio na minha família. Creio que Deus me emprestará tudo que necessito para triunfar, contanto que eu me esforce para alcançar com meios lícitos e honestos. Creio nas orações e nunca fecharei meus olhos para dormir, sem pedir antes a devida orientação a fim de ser paciente com os outros e tolerante com os que não acreditam no que eu acredito. Creio que o triunfo é resultado de esforço inteligente, que não depende da sorte, da magia, de amigos, companheiros duvidosos ou de meu chefe. Creio que tirarei da vida exatamente o que nela colocar. Serei cauteloso quando tratar os outros, como quero que eles sejam comigo. Não caluniarei aqueles que não gosto. Não diminuirei meu trabalho por ver que os outros o fazem. Prestarei o melhor serviço de que sou capaz, porque jurei a mim mesmo triunfar na vida, e sei que o triunfo é sempre resultado do esforço consciente e eficaz. Finalmente, perdoarei os que me ofendem, porque compreendo que às vezes ofendo os outros e necessito de perdão.

Mahatma Gandhi

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Doe vida, doe sangue!

Que tal começar a semana salvando vidas? Hoje, dia 27, nossa equipe faz coleta no Shopping Via Sul e no Colégio Ari de Sá Cavalcante - Sede Aldeota (somente será realizado o cadastro de medula óssea).

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Programa Pinga Fogo - com Chico Xavier



Primeiro programa na TV Tupi entrevistando Chico Xavier, em 1971. O programa  tem originalmente 2:30. Aqui é mostrado apenas 1:30 , correspondente a última parte do programa completo.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

A ARTE DE SABER OUVIR



"De todos os sentidos, o mais importante para a aprendizagem do amor, do viver junto e da cidadania é a audição. Disse o escritor sagrado: ‘No princípio era o verbo’. Eu acrescento: ‘Antes do verbo era o silêncio. ’ É do silêncio que nasce o ouvir. Só posso ouvir a palavra, se meus ruídos interiores forem silenciados. Só posso ouvir a verdade do outro se eu parar de tagarelar. Quem fala muito não ouve. Sabem disso os poetas, esses seres de fala mínima. Eles falam, sim. Para ouvir as vozes do silêncio."
- Rubem Alves

Déa Januzzi

Você sabe ouvir o seu filho, mulher, chefe, colega de trabalho ou amigo? A tarefa não é tão fácil quanto parece, porque ouvir é “deixar de lado a sua onipotência, não ter controle da situação, mas se despojar do próprio narcisismo. É preciso colocar a virtude da humildade no lugar da arrogância”. É assim que a escritora e psicanalista Ana Cecília Carvalho reconhece o ato de ouvir, “que não se aprende em nenhum manual de auto-ajuda, mas por meio de experiências pessoais”. Ela, por exemplo, passou por uma experiência enriquecedora com um velho amigo. “Ele me esperava chegar às reuniões sociais com muita expectativa e até com uma certa ansiedade. Quando eu aparecia, lá estava ele sentado, sozinho e quieto, e ia logo dizendo que era muito bom me ver, porque a partir daquele momento, ele poderia ficar em silêncio, sem dizer nada.”

Saber ouvir, segundo Ana Cecília, é aprender a ficar em silêncio. “É dar espaço para o outro falar o que quiser. E se não quiser, não dar importância, desde que um dos dois suporte bem o silêncio. Uma pessoa escuta melhor quando suporta não ter o que dizer”, explica.

Em um de seus artigos, o escritor Rubens Alves também reconhece que “não nos sentimos em casa no silêncio. Quando a conversa pára, por não ter o que dizer, tratamos logo de falar qualquer coisa, para pôr um fim ao silêncio”. Em uma de suas obras, ele inclui um ensaio sobre a psicologia dos elevadores. “Ali estamos, nós, fechados naquele cubículo. Um diante do outro. Olhamos nos olhos um do outro? Ou para o chão? Nada temos para falar e esse silêncio é como se fosse uma ofensa. Então, falamos sobre o tempo. Mas nós bem sabemos que se trata de uma farsa para encher o tempo até que o elevador pare.”

Segundo ele, os orientais entendem melhor o silêncio. “Se não me engano, o nome do filme é Aconteceu em Tóquio, com duas velhinhas que se visitavam. Por horas, elas ficavam juntas, sem dizer uma única palavra. Nada diziam, porque no silêncio delas morava um mundo. Faziam silêncio não por não ter nada a dizer. Mas porque o que tinham a dizer, não cabia em palavras”. E completa: “A filosofia ocidental é obcecada pela questão do ser, mas a oriental valoriza o vazio, o nada. É no vazio da jarra que se colocam flores”.

A profissão de psicanalista é baseada no ato de ouvir, mas fora do consultório, Ana Cecília não pode ficar escutando o inconsciente de todas as pessoas, em todos os lugares. “Embora seja possível, não posso fazer uma boa escuta, que tem a ver com o interesse de um indivíduo pelo outro. Não por curiosidade, mas por um interesse genuíno. Para escutar, tenho que calar os meus ruídos internos, para deixar o outro falar. E dar valor ao que está sendo dito.”

Apesar de reconhecer que o silêncio é significativo, não tem como fugir do equívoco. Tanto do silêncio quanto da fala: “Portanto, saiba bancar as conseqüências das suas palavras e também do seu silêncio”, diz.

No palco

A frase que o ator, diretor e roteirista de cinema Cláudio Costa Val, de 38 anos, mais ouve dos filhos adolescentes é “meu pai não me escuta”. Com 16 e 13 anos, Felipe e Pedro estão na fase de questionamentos, e o pai confessa que peca por não ter tempo suficiente para uma longa e boa conversa. “Na medida do possível, tento ouvir e conversar, mas reconheço que deveria ser com mais freqüência.”

Nas relações de amor também há muita cobrança. Casado e separado pela segunda vez, Cláudio reconhece que as companheiras também o criticam por não ouvir o que elas estão dizendo. “Sou um cara mais calado, o que não quer dizer que não estou escutando. Ouvir é diferente de escutar, da mesma forma que enxergar é diferente de ver. Tem pessoas que ouvem, mas não escutam. Outros, enxergam, mas não vêem, porque estão preocupados consigo mesmos.”

Com os casais acontece o mesmo: “Apesar de gostarem um do outro, não conseguem se fazer entender nem ouvir, o que vai minando o relacionamento, até provocar um afastamento real”. Cláudio acha que é mais fácil falar bobagens do que ficar em silêncio, mas reconhece que há um momento em que ele se cala. “É quando estou no processo de criação como agora, com a finalização de dois filmes, um no Rio e outro em BH, e desenvolvendo um roteiro para um curta-metragem. “Nessa fase, não quero conversar. Fico introspectivo.”

O grande ator, segundo ele, é o que escuta “o colega com o qual está contracenando. A maioria, porém, se preocupa mais em dizer o texto, em detrimento de ouvir o que o outro está falando. Arte é saber ouvir e sentir o outro em cena”.

Fonte: Saúde Plena

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Renovação

Quantos de nós estamos buscando a renovação em nossas vidas para podermos nos enquadrar nas alterações que este mundo está nos impondo. Renovações de natureza material e espiritual, que normalmente são provocadas por desilusões e insatisfações de todas as naturezas.

Como símbolo maior da renovação divina, o Sol todos os dias toma o lugar da noite e a noite a retoma da mesma forma.

Renovar a vida, tornar novo seus velhos hábitos, reinventar sua aparência, alterar a fachada de sua vida, revigorar os ânimos e a disposição de que tudo pode ser melhor, prometer que se não der certo uma vez, outra vez será tentado. Desabrochar para uma nova realidade que te conforte e te alegre, suceder a tristeza pela alegria renovada, rejuvenescer com o resultado de sua coragem em mudar e, progredir porque Deus é isso, renovação constante. 

Conforme nosso velho Chico Xavier, o homem interior se renova sempre. A luta enriquece de experiências, a dor aprimora as emoções e o sacrifício melhora o caráter. Por dedução, para se renovar, algo deve estar ultrapassado, quebrado e partido. Juntando restos e cacos será possível buscarmos esta renovação?

Quem quer fazer a vida valer a pena, deve buscar seus próprios caminhos e sonhos, na verdade concebê-los, reaproveitar o velho pode comprometer a renovação.

A vida não garante o que seremos ou, o que queremos, essa parte é nossa. Renovar e ousar, sempre darão novos rumos à vida. E esta por sua vez, é uma dadiva preciosa em que tudo é possível para aqueles que querem arriscar e vive-la, semeando para colheita futura.

Para renovar, é necessário olhar para trás, buscar experiência passada e reconstruir um presente renovado, em especial nas referências daquilo que você não quer ser. Deus concede a facilidade da reparação. Livre-se de culpas que paralisam suas oportunidades de crescimento. Aprenda com os erros e exalte os acertos, porque os erros devem ser revistos, são testemunhos vivos que não vencemos nossas provas.

Errar e acertar faz parte da vida, são consequências da caminhada, normalmente se consegue um quando se esgota o outro. Esgotado, nos mostra novas direções a seguir, o controle volta as nossas mãos. A direção deve ser sempre para frente, ouça sua intuição ela sempre vos auxilia a encontrar novos rumos. Acredite na vida e em você. Hesite menos, estabeleça a direção e metas. Não tema, tenha coragem e fé, seja honesto, tenha atitude, faça tudo com amor. Nunca relacione suas atitudes como se fossem as últimas de suas vidas, por que pior que pareça, mesmo que não derem certo, outras oportunidades aparecerão porque Deus é Bom, Misericordioso e Justo e saberá reconhecer seu empenho.

Renovar pressupõe buscar algo que lhe faça mais feliz e realizado e, assim que deve ser encarado e vivido. Ninguém pode buscar a renovação com tristeza. Se é uma mudança de rota, tem que ser feito com felicidade, confiança e esperança.

Servir onde estivermos e, tanto quanto pudermos, essa é a meta na renovação espiritual. Da sensação de irritabilidade ao instinto, do instinto a inteligência e da inteligência ao discernimento. Renovar é uma atitude infinita. A vida não para, é a grande escola, é a grande oportunidade de trabalho para se alcançar o progresso. A reencarnação é uma oportunidade Divina de renovação, uma experiência terrena que não completa o ciclo do progresso do espírito, muito menos numa única experiência. O sentido da renovação está em a natureza da transformação e aperfeiçoamento.

Renovar esbarra em mudanças e, nem sempre estamos prontos para elas. Renovar é mudar de atitude, matar a antiga estrutura, postura, jeito de ser, pensar, agir para começar tudo de novo. Somos resistentes a novos começos, mas para começar a andar em direção ao novo exige dedicação e perseverança. Um dos princípios da renovação é uma melhora na qualidade de vida, e para isso é necessário maturidade e consciência de que como está, não está bom.

Renovar é viver intensamente como se fosse o último dia de sua vida, é transformar insatisfação e sonhos em realidade. É reinventar a vida e buscar o progresso do nosso espírito.

Para concluir, faço minhas as palavras do Mestre Chico Xavier. “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”.

Que a Paz seja renovada em vós e nos seus.

Piriator – Psicografia Wagner Berbert – 19.08.2012.

Ofereço essa Psicografia a minha queria Mãezinha Maria que estaria fazendo hoje 80 anos. Que Jesus possa está preparando uma nova e linda Renovação Reencarnatória para Senhora. Amarei-te eternamente.

domingo, 19 de agosto de 2012

Suicídio, uma palestra do psicólogo e espírita Wladimir Batista

Essa palestra fala sobre o Suicidio, um tema tão complexo e pouco abordado da forma como realmente deveria ser, as vezes pessoas muito proximas de nós, podem estar passando por momentos dificeis, pessoas que nem imaginamos, guardando sofrimentos, sozinhas, no silêncio, e por isso, podem tomar atitudes desesperadas, as vezes, se estivermos mais atentos e disponiiveis podemos mudar essa história (Palestra deWladimir Batista)



Palestra apresentada no Centro Espírita Manjedoura de Belém (Cubatão - SP), no dia 01/08/2012, pelo Psicólogo, Terapeuta de Vida Passada e Life Coach Wladimir Baptista, sobre o tema "Suicídio: um pedido de ajuda que não foi ouvido a tempo".

Atualmente, conforme publicado no jornal Folha de São Paulo, baseando-se em pesquisas desenvolvidas pelo The Lancet (periódico de mediciana) e pela OMS (Organização Mundial de Saúde), o suicídio é a 2ª maior causa, no mundo, de mortes entre jovens e a primeira causa de óbitos entre garotas entre 15 e 19 anos... Todo ano, somente considerando os casos devidamente documentados, são mais de 1 milhão de suicídios no mundo todo, sendo que as tentativas "frustradas" ultrapassam a casa dos 20 milhões... isso oficialmente, o que infelizmente pode representar um número muito maior...

Mas não se trata simplesmente de números... São seres humanos, muito jovens na sua maioria, abrindo mão do futuro... da vida... Por quê? O que podemos fazer a respeito?

sábado, 18 de agosto de 2012

ODISSÉIA DO AMOR


Uma aventura cheia de emoções e obstáculos...
Todos passamos por ela: a busca do amor!
Muitas vezes começa assim: alma gêmea, onde estás?

Qual seu nome? Onde mora? Estará encarnado ou me vigia pelo outro plano?
Será que está à minha procura?
E nesse espírito de entrega e coração aberto, a odisséia se inicia.

Na fase adulta da vida, procuramos o amor como quem procura um imóvel para comprar.
Catalogamos as opções disponíveis, comparamos, analisamos os prós e os contras, o custo benefício da relação.
Arquitetamos o plano de "aquisição" deste amor e sublinhamos todas as principais características que deverá ter esta pessoa. Mas...
Um dia chega um desavisado de todos estes teus planos, e sem pedir licença, vai entrando na sua vida, preenchendo os vazios, arrancando sorrisos inesperados, mexe nas suas coisas - e de repente você não se importa mais com a bagunça - e quando você não consegue mais passar um dia longe desta pessoa, pensa que descobriu o amor!

Ah, que maravilha! O fim da odisséia!
Ledo engano.

Os dias passam, a convivência aperta, os hábitos chocam, as feridas da alma emergem e a criança interna tiraniza, querendo atenção, exclusividade, e jogando nos ombros do seu afeto o peso de ser o responsável por toda a sua felicidade...

Esta é uma estória de mil capítulos - o tempo é curto e a descrição é longa...
Neste ponto, você já adquiriu maturidade suficiente para questionar se o amor é mesmo isto...

E começa a busca pelos curativos - textos, conselhos, pensamentos - sobre como viver à dois sem sufocar o outro.
Paralelamente você começa a buscar um novo amor, saudável...

É aqui - e exatamente aqui - que o ciclo pode se encerrar e a busca terminar, ou o círculo vicioso começa tudo de novo.
Se novamente você acredita em um parceiro que irá te proporcionar felicidade plena,e começar a procurá-lo, cuidado! Pois quem procura acha. E ao encontrá-lo, o processo se inicia novamente e infinitamente as coisas se repetem em ciclos.
Mas se neste momento você usar sua sabedoria para perceber que o amor não é isto, pode modificar totalmente sua vida.

O Amor é uma conexão com a Magia Sublime do Universo.
É a própria presença do Criador.
Como não conseguimos percebê-lo por nós mesmos, precisamos (e nos viciamos) em nos contactar com este verdadeiro Amor Maior pelo intermédio de outro ser humano.
Temos dificuldade em sentir o "Deus que habita em mim", mas conseguimos sentir o Deus que habita no outro.
Principalmente porque buscamos no outro um olhar de aprovação e afeto, pois não sabemos nos aprovar por nós mesmos.

Solteiros, casados ou enrolados - minha dica no dia de hoje é: comecem a buscar o verdadeiro Amor, aquele que é imperecível,
eterno e auto-suficiente: o AMOR que o criador tem por você, que está à sua disposição e alcance, sem rejeições, sem faltas e erros, traições ou posse.
Não significa que precisamos estar sozinhos. Apenas não podemos colocar em seres falíveis, expectativas impossíveis de serem realizadas.

Demorei muitos anos para sentir este AMOR fora da teoria, e quando o senti, durou pouco, não consegui segurá-lo... mas agora sei que ele de fato EXISTE e que minha busca tem valido a pena...
Todas as manhãs me levando para esta odisséia: perceber o AMOR MÁGICO DO CRIADOR, sentir sua presença, saber que Ele está ao meu lado fielmente, e que a todo momento me acarinha e me abençôa.
Busco-o na natureza, nas pessoas, nos fatos e dentro de mim.
E quem busca amor, e distribui amor, colhe amor (ele vem de todas as partes...)

A quem interessar possa.

Cristal Luz no caminho da VERDADE e do AMOR!



quinta-feira, 16 de agosto de 2012

A virtude


A virtude, no mais alto grau, é o conjunto de todas as qualidades essenciais que constituem o homem de bem. Ser bom, caritativo, laborioso, sóbrio, modesto, são qualidades do homem virtuoso. Infelizmente, quase sempre as acompanham pequenas enfermidades morais que as desornam e atenuam. Não é virtuoso aquele que faz ostentação da sua virtude, pois que lhe falta a qualidade principal: a modéstia, e tem o vício que mais se lhe opõe: o orgulho. A virtude, verdadeiramente digna desse nome, não gosta de estadear-se. Adivinham-na; ela, porém, se oculta na obscuridade e foge à admiração das massas. S. Vicente de Paulo era virtuoso; eram virtuosos o digno cura d'Ars e muitos outros quase desconhecidos do mundo, mas conhecidos de Deus. Todos esses homens de bem ignoravam que fossem virtuosos; deixavam-se ir ao sabor de suas santas inspirações e praticavam o bem com desinteresse completo e inteiro esquecimento de si mesmos.
À virtude assim compreendida e praticada é que vos convido, meus filhos; a essa virtude verdadeiramente cristã e verdadeiramente espírita é que vos concito a consagrar-vos. Afastai, porém, de vossos corações tudo o que seja orgulho, vaidade, amor-próprio, que sempre desadornam as mais belas qualidades. Não imiteis o homem que se apresenta como modelo e trombeteia, ele próprio, suas qualidades a todos os ouvidos complacentes. A virtude que assim se ostenta esconde muitas vezes uma imensidade de pequenas torpezas e de odiosas covardias.
Em princípio, o homem que se exalça, que ergue uma estátua à sua própria virtude, anula, por esse simples fato, todo mérito real que possa ter. Entretanto, que direi daquele cujo único valor consiste em parecer o que não é? Admito de boamente que o homem que pratica o bem experimenta uma satisfação íntima em seu coração; mas, desde que tal satisfação se exteriorize, para colher elogios, degenera em amor-próprio.
Ó vós todos a quem a fé espírita aqueceu com seus raios, e que sabeis quão longe da perfeição está o homem, jamais esbarreis em semelhante escolho. A virtude é uma graça que desejo a todos os espíritas sinceros. Contudo, dir-lhes-ei: Mais vale pouca virtude com modéstia, do que muita com orgulho. Pelo orgulho é que as humanidades sucessivamente se hão perdido; pela humildade é que um dia elas se hão de redimir. - François-Nicolas-Madeleine. (Paris, 1863.)



(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XVII, item 8.)

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Palestra Cap19 A FE TRANSPORTA MONTANHAS na Casa do Caminho em 13.8.12 por Eugenia Temporal



Impulsos das intrigas

(Texto fornecido por Lúcia Regina Ribeiro)

Às vezes ou muitas vezes,
somos os principais personagens de uma relação, 
ao qual a inicia-se em nossos lares, 
o primeiro teto, a primeira impressão de nossas vidas.
Ah! se pudéssemos observar a nós próprios,
quando se da ao processo de uma situação,
que pode tornar-se uma intriga.
Quando filtramos e conseguimos a superação,
nos passamos com equilíbrio, 
mas certa, pois o ocorrer ao nosso redor, 
com o nosso vizinho assim cabe-nos, orar, 
vibrar para que a intensidade da ações,
e dos pensamentos possam ser atenuadas.
Desastres diários ocorrem a todos instantes,
a todos irmãos encarnados e desencarnados.
Sem dúvida, sobresai aquele que busca equilibrar–se, 
e meditar sobre a situações.
Mas o imprevidente, aquele que está desatento, 
deixa brechas e lacunas que a falta de harmonia preenche os espaços.
A verdade é que todos temos limites, 
e somente aqueles que se achegaram perto de Deus na evolução,
já detem todo o controle.
Cuidado com os impulsos, pois as intrigas nascem geralmente da pequenas coisas, 
de poucas palavras ou nenhuma, e basta um gesto, 
um rosto franzido, que inicia-se este processo de dificuldades.
A harmonia deve ser sempre baseada em Deus nosso Pai, 
que não desampara ninguém, e age com todo amor por cada filho, 
respeitando-nos em nossos limites.
Jesus inspira–nos a sermos perseverantes na doutrina, 
para adquirimos conhecimentos de moralidade.
Todos somos endereçados ao progresso, 
e aquele que puder evitar a intriga e transformá-la,
em uma situação de benevolência estará apto,
ao compromisso do Mestre e no caminho da evolução.

Gotas de Paz

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

E A VIDA CONTINUA... - trailer oficial





CINECLIK: "A Paris Filmes divulgou o trailer do drama espírita "E A VIDA 

CONTINUA", adaptação às telonas do romance psicografado por Chico Xavier.

A trama mostra que coincidências não existem e que uma amizade pode 

perdurar além do plano físico. Evelina (Amanda Costa) e Ernesto (Luiz Baccelli) 

têm seus caminhos cruzados durante a viagem para um hotel, que mudou a vida 

de ambos para sempre.

A direção é de Paulo Figueiredo (O Guerreiro Didi e a Ninja Lili) e o filme chega 

aos cinemas em 14 de setembro.

Assista ao trailer.

domingo, 12 de agosto de 2012

Autodefesa psicoenergética


É possível termos defesa energética, parapsíquica e proteção espiritual por conta própria?

É sim, mas dentro de uma certa faixa de conhecimento!

Aqui nessa andança atual no planeta não é possível ser totalmente suficiente, mas é possível se alcançar um bom patamar de conhecimento e defesa pessoal.


Existem dois tipos distintos de defesa:
A energética e a Mental!

A primeira depende totalmente da segunda.
De nada adianta um grande conhecimento de técnicas e práticas de defesa e não ter uma mente sadia e equilibrada.

A parte mental envolve também a emocional, que acaba sendo quase uma terceira defesa devido o pouco conhecimento que temos nesse lado.

De nada adiantaria como mostra a ilustração, entrar numa bolha energética e não conseguir manter a mente serena dos ataques que entram!

Não existe defesa contra pensamentos.

Você pode se defender muito bem das energias, mas não dos pensamentos.

Eles irão acessar a gente de forma direta e inclusive é impossível fugir do primeiro pensamento.
Ele sempre chega na gente.
É preciso estar com a mente treinada para perceber antes que crie raízes e comece a mexer no emocional e com isso desestruturar toda a defesa energética.
É preciso treino nas captações dos pensamentos e sensações que nos chegam a todo momento, para sabermos mais ou menos distinguirmos o que é ou não nosso, seja como for, é como iremos alimentar que fará a diferença!

Desconfie de ensinamentos baseados somente em defesa das energias, pois elas tem uma limitação! Vão funcionar enquanto sua mente estiver boa.

Digamos que você tenha um excelente conhecimento sobre chacras, energias, etc…
Um espírito mais inteligente, após algumas tentativas de acesso muda de estratégia. Sabendo que você tem uma culpa por um determinado ato, ele tenta lhe acessar, então digamos que você até balance mas que consiga manter o centro.
Entãoe ele vai direto para a outra pessoa onde sua culpa está ligada!
Influencia ela a te falar algo, a te cobrar!
Ele tentou energicamente e mentalmente contigo e não conseguiu ( o que já é raro, a maioria cai). Então ele pega alguém que você ama e faz que ela te atinja naquele ponto, ou alguém que você não esperava. Afinal, não são todas as pessoas que conhecem os atalhos energéticos e mentais utilizados por essas consciências, quer dizer, 99% das pessoas ao nosso redor são totalmente susceptíveis a isso, sem defesa energética, emocional e nem mental!

E aí finalmente sua defesa mental é furada! Você não percebendo a armadilha começou a alimentar de novo o sentimento de culpa!
E o que acontece?
A sua energia que estava boa, começa a ficar mais densificada e acessível.
Seu emocional também perdeu controle, seu coração bate mais forte, teu corpo começa a liberar vários hormônios que mexem em todo o seu parapsiquismo.
E então finalmente você é acessado!
E é assim que a maioria dos espiritualistas caem!
E agora, como voltar ao equilíbrio?

São normais essas caídas e elas servem justamente para nos ensinar sobre proteção!

É importante conhecer ao máximo suas energias, até para conseguir sentir mudança de ambiente e poder ficar em alerta.

Mas sem o entendimento de como somos acessados de nada adiantará todo o conhecimento energético e emocional que tiver.

Cuidado com a culpa e qualquer acesso que venha de fora. 
Sendo ou não propositais e de influência externa é sempre bom ficar alerta sobre isso!

Entenda que é normal tentar e errar.

Há uma fase chamada: 
FASE DA ASCENSÃO!

É quando a consciência começa a aprender a vigiar seus atos,
não errar tão drasticamente e não aceitar a queda pelos erros acontecidos.
Ela entende a si mesmo e a todos. 
Não julga ninguém, inclusive seu passado!
Aprende a conviver em paz com o seu lado bom e ruim!
Ela começa a conhecer a si mesmo!
Ela aprende a equilibrar o Vigiar e o Vibrar (Orai).
Sabe que não anda só, que está sempre bem acompanhada de bons amigos espirituais, mas não faz disso uma muleta e fica sempre alerta!
É quando uma luz começa de verdade a brilhar dentro da consciência.
E aí vem a verdadeira e única defesa que nada pode acessar:
O AMOR MADURO INTERNO.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

PASSAGEM


Passagem


transmigração do espírito deve se processar da melhor maneira possível, dando ao futuro habitante do cosmo espiritual todas as condições para um despertar breve e suave.

Quanto maior for o atendimento despendido, maiores possibilidades de restabelecimento.

“A Terra é um local de passagem, uma oportunidade de progresso.Não é um ponto de chegada; todos vêm e vão...” São palavras do médium Alceu Costa Filho.

Ao desencarnar o Espírito poderá ser assistido e amparado por aqueles Espíritos, que nutre seus laços de afeição.

Eles viriam ao seu encontro para ajudar na readaptação do Espírito ao mundo espiritual.

Até mesmo os mais ferrenhos adversários da Doutrina dos Espíritos ante a realidade, não conseguem dissimular o seu comportamento., como que tolhidos por essa imensidão de verdades, se prestam a colaborar.

Para alguns é bastante rápida, pode-se mesmo dizer é o momento de “libertação quase imediata.

Mas, para outros, aqueles cuja vida foi extremamente material e sensual, o desprendimento é mais demorado e dura um período indefinido....quanto mais o Espírito se identifica com a matéria, mais sofre ao se separar dela.

De qualquer forma, a atividade intelectual e moral, a elevação de pensamentos, já operam mesmo durante a vida do corpo um tal desprendimento, que quando chega a passagem”, o desprendimento é quase instantâneo.

Mil exemplos vos tendem em seus trabalhos espiritistas, homens de capacidade inusitada, não atendem a voz da consciência, preferem as efêmeras alegrias do mundo corpóreo a as alegrias eternas do espírito.

Para tudo têm uma resposta, mesmo que não atendam a sua origem.

São como os caramujos se confinam em seus casulos, e não como as borboletas, que tem a hora do despertar.

Hora que poderia ser tão breve se não fora à obstinação afrontosa.

Mas, queridos amigos, o Universo é para todos sem distinção, mais cedo ou mais tarde eles deverão se curvar a sua pujante força.

O espírito esclarecido utilizando-se de todos os argumentos adquiridos nos vários ramos do saber que atuou, não conseguirá deslocar-se dessa avalanche avassaladora deverá como os demais envolvidos, fazer parte dessa avaliação..

Bem sabemos das dificuldades, que o mundo aflora com suas manifestações tempestivas, mas o que importa ao espírito consciente da sua postulação, é o descortinamento maior da vivência espiritual e nunca o passageiro e incerto futuro terreno.

A cada dia que passa, mais perto vai se mostrando a realidade, não adianta gesticular, bradar, formular maneiras errôneas de proceder, a nossa essência se faz cada mais flagrante.

As diferentes maneiras que os Espíritos reagem com relação à “passagem” de um plano de existência para outro, diz muito com o que e vivemos, que seremos julgados por nossos atos e que poderemos “arder no fogo do inferno”, sem falarmos da cultura material, na qual o “ter” vale mais que o “ser”.

Mas, quando o homem tiver a compreensão do componente espiritual da vida, quando fizer parte das suas analises, então ele alcançara o conhecimento que lhe fará descartar os receios infundados da “passagem”.

“Doutrina Espírita” nos esclarece que, ao desencarnarmos, levamos para a vida espiritual as mesmas crenças, comportamentos e atitudes. Se nossa relação com Deus é saudável, ela assim continuará na vida espiritual, se fomos amantes da paz, assim continuaremos e muitos outros aspectos poderiam ser lembrados e o contrario também é verdadeiro.

Ao descortinar o panorama da vida espiritual André Luiz na colônia Nosso Lar” apresenta bastante claros essa vivência, em uma colônia de transição, onde ao lado de Espíritos desfrutando de vida ativa, laboriosa e de aprendizado, aqueles que se acomodam e vivem à custa do trabalho dos ativos da colônia.

Podendo mesmo concluir que a nossa qualidade de vida, na “espiritualidade” , depende de dois fatores, quais sejam: o que construímos em nossa vida de encarnados e do esforço que fizermos de progresso no plano espiritual, mantendo uma vida plena de trabalho e ao aprendizado, lembrando que a “Doutrina Espírita”  nos ensina que, a reencarnação seja necessária para nosso progresso, podemos e devemos, na qualidade de Espíritos errantes envidar esforços para a nossa melhoria moral e intelectual.

O que de mais perto fala a nossa mente, é o que deve ser seguido, acompanhado do discernimento próprio de cada ser.

Para o espírita enfim a “passagem" é o verdadeiro entendimento sereno da Vida, tal qual ela se concretiza.

A partir daí, a “passagem” se torna parte de um processo, de aprendizado, já que o verdadeiro “ser” é o Espírito e não o corpo material que ele ocupou durante um pequeno período de sua existência.



Leia mais: http://lourenjunior.webnode.com.br/livro-espirita/sumario/passagem/

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Reencontrando o Caminho. A Pressão voltou ao normal.



Muitos que aqui chegam, vêm em busca de resolver seus problemas emocionais causados pela desarmonia familiar, dificuldades de relacionamento, traições, desconfianças, desrespeito, infelicidade, infidelidade, ingratidão, perturbações emocionais e espirituais, problemas e desordens no emprego, doenças e outros.

Esses sentimentos são catalizadore...s de doenças graves nascidas do estado emocional destas pessoas, já identificadas como doenças psicossomáticas.

São verdadeiras bombas de efeitos concentrados que convergem para um só lugar no corpo do ser que sofre. De tanto atingir a esses alvos, acabam por causar a falência das ações deles, deixando-os totalmente desorganizados e os transformando em verdadeiros mutantes do mal.

Existem vários tratamentos para essas doenças psicossomáticas, mas nenhuma pode ter a menor esperança de sucesso se não houver a “Negativa da Dor” e da “Vontade de se Curar”. Essa negativa só se consegue, quando a Fé é extremamente maior do que a exposição moral da dor, quando realmente o ser se convenceu que essas doenças vieram do espírito para o corpo num processo que houve sua anuência para acontecer, mas da mesma forma é sua opção continuar ou não com elas.
Reagem num desejo de verdade e na formação psicológica e emocional de uma mudança profunda de seus pensamentos que irão redirecionar suas ações na negativa do sofrimento e na busca da cura. Tem consciência que o pensamento é o primeiro passo para a ação e, pensando positivamente, motivará o corpo a agir positivamente.

Três passos importantes para sair vitorioso começam na sua determinação e visão do alvo. Saber aonde você quer chegar com novas atitudes. A segunda é Convicção, consciência interior, profunda da vitória. Ter Fé que é possível mudar, é possível vencer. E por último, Proferir, declarar, profetizar A Palavra de vitória, que é um dos ensinamentos que trago.
Como disse, existem vários caminhos científicos a base de tratamentos e convenções a base de elementos químicos extremamente agressivos, porque eliminam não só as células doentes, mas também as boas.

Mas hoje vim para ensinar um procedimento simples e eficiente que certamente promoverá a cura, porque não permitirá que a doença se instale. Naturalmente que o habitual deve ser mantido, tais como qualidade de vida, vida sem estresse, sem vícios, com exercícios físicos, paz de espírito, amor, boa alimentação dentre outras.

O que defendo aqui é uma forma de colocar para fora o que te aflige. Proferir, declarar, profetizar a cura antes que a doença se instale uma vacina contra perturbações e o que te consome emocionalmente no presente. Primeiro é imprescindível você assumir sua atual situação emocional. Reconhecer que do jeito que está não está bom. Recomendo que se revolte contra qualquer situação que lhe faça emocionalmente infeliz. Revolte-se contra as angustias da vida, desafogue seu coração das pressões internas que querem que você faça o que não quer fazer. Desopile sua pele e extermine os maus pensamentos que dirigem sua mente ao caos emocional. Liberte-se de companhias indesejáveis, de pessoas e situações conflitantes, de ambientes nocivos, da equação proporcional dos problemas que se multiplicam em sua mente se alimentando do próprio problema. Em resumo, não aceite aquilo que te faz mal, que te deixa infeliz que lhe traga tristeza e insatisfações. Tudo que lhe deixe emocionalmente descontrolada, dê um basta.

Antes que o mau te acometa, tome essa decisão simples, mas que resolve. Escolha um local onde você possa estar afastado da humanidade, mas próximo de Deus. Em casa, no carro, na praia deserta, em cima de uma árvore, debaixo da ponte, ou seja, um lugar que necessariamente não precisa ser pitoresco, mas que você não se intimide com o que tiver que fazer. Muito bem, estando nesse lugar, primeiro observe cuidadosamente o lugar, busque coisas boas, diferentes, pensamentos edificantes. Observe detalhes de coisas que normalmente você não observa, procure a presença de Deus ali, pois ele está em todos os lugares. Respire e inspire profunda e repetida vezes até você relaxar, sentir seu corpo e criar uma sintonia do novo, longe das suas perturbações. 
Prepare-se eleve seu pensamento a Deus, Jesus, Seus Mentores e seu Anjo da Guarda. Se tiver outra devoção, invoque-a também, encha vigorosamente seus pulmões e coloque para fora o que te aflige, expurgue do seu íntimo. Profira, declare, profetize, Grite, Grite Muito, Berre ao vento e em todas as direções falando para Deus que você não aceita tal sofrimento, que você se arrepende de tudo que possa ter te levado a tamanho sofrimento, implore pelo Perdão divino, prometa e enumere as mudanças que você fará e que levarão a uma atitude totalmente diferente daqui para frente. Peça que o vento que trouxe, leve suas mágoas, melancolias, tristezas, angustia sofrimentos, decepções e tudo mais que tem te feito sofrer. Veja bem, não é falar alto. É gritar com seu coração para que Deus lhe conceda clemência, ele tem que ouvir e perceber seu desespero e reconhecer sua vontade de mudança. Você está num momento de desespero clamando por piedade e mudança na sua vida. Isso se chama chegar ao escândalo emocional, é como seu intimo explodisse, se partisse em vários pedaços e que depois você pegaria cada um, pedacinho por pedacinho, e remontaria sua vida, de uma forma muito melhor.
Creia em mim, isso já deu certo para centena de milhares de pessoas que no fundo do poço, não viam mais soluções e no desespero, reencontraram a humildade e a simplicidade do perdão. Façam com fé e percebam que você retornará muito mais leve e consciente das mudanças e do redirecionamento que sua vida necessita.

Observe que este ato extremo é para você desobstruir todos os canais que estejam atrapalhando você sair da lama que se encontra, como se você tivesse retirando a pressão da panela com aquela colher levantando a válvula. No momento que desafogar seus sentimentos, seu coração, você deverá então procurar ajuda para solução definitiva dos seus problemas. Ao desobstruir o que te afogava em desespero, você se habilita a buscar ajuda e se abrir com tranquilidade com outra pessoa competente a lhe ajudar. O espaço que era ocupado pela dor está livre para ser preenchido com o amor. Muitas vezes você sentira necessidade de pedir perdão, perdoar, procurar a pessoa ou situação que te abalava tanto. Ou seja, seus canais de pensamentos racionais voltarão a funcionar depois desse exercício. 

Que o Mestre lhe conduza a Paz.

Sabino – Psicografia – Wagner Berbert – 06.08.2012 - CCF