terça-feira, 29 de maio de 2012

Tentações Afetivas


Esta sede insaciável de prazer renovado, leva-te ao desequilíbrio. 
Essa busca irrefreável de afeto que te plenifique, conduz-te ao abismo da loucura. 
Tal ansiedade por encontrar quem te compreenda e apóie, oferecendo-te segurança integral, empurra-te para os precipícios dos vícios dissolventes. 
A pressa de encontrar quem esteja disposto a doar-te ternura, afasta os corações que pretendem ajudar-te, porque em faixa afetiva diferente eles se te afeiçoam em espírito, enquanto vibras outra forma de necessidade. 
A insatisfação, face ao muito que desfrutas, gera em ti distúrbio lamentável de comportamento, que ameaça a tua vida. 
O que falta, a qualquer pessoa, é resultado do seu mau uso em oportunidade transata. 
Carência de hoje, foi desperdício de ontem. 
Ninguém há, que se encontre, na Terra, completo e realizado. 
Na área da afetividade, a cada momento defrontamos amores eternos que depois se convertem em pesadelos de ódio e crime. 
Muitas promessas "para toda a vida", às vezes, duram uma emoção desgastante e frustradoras. 
Sorrisos e abraços, júbilos infindos de um momento, tornam-se, sem motivo aparente, carantonhas de rancor, agressões violentas e amarguras sem nome. 
Tudo, no mundo corporal, é transitório, forma de aprendizagem para vivências duradouras, posteriormente. 
Assim, evita sonhar, acalentando esperanças absurdas, nas quais pretendes submeter os outros aos teus caprichos pessoais, que também passarão com rapidez. 
O que agora te parece importante, mais tarde estará em condição secundária. 
Ontem aspiraste determinada conquista que, lograda, hoje não te diz mais nada.
Se desejas o amor de plenitude, canaliza as tuas forças para a caridade, transformando as tuas ansiedades em bem-estar noutros muito mais necessitados do que tu. 
Não desvies a tônica da tua afetividade, colocando sentimentos imediatistas, que te deixarão ressaibos de desgostos e travos de fel. 
A outra, a pessoa que, por enquanto, consideras perfeita e capaz de completar-te, é tão necessitada quanto o és tu. 
Na ilusão, adornas-lhe o caráter, para descobrir, mais tarde, o ledo engano. 
Conserva puro o teu afeto em relação ao próximo e não te facultes sonhos e fantasias. 
Aquilo que mereces e de que necessitas, chegará no seu momento próprio. 
Reencarnaste para aprender e preparar o futuro, não para fruir e viver em felicidade que ainda não podes desfrutar. 
Cuidado, portanto, com as aspirações-tentações, que se podem converter em sombras na mente e em sofrimentos incontáveis para o coração. 

Afirmou Jesus, que os Seus "discípulos seriam conhecidos por muito se amarem", sem que convertessem esse sentimento-luz em grilhão-treva de paixão. 


Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco. Do livro: Vigilância.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Penso, logo existo?

Consciência, em "Amor Além da Vida" (citação):

Chris: - Eu estou mesmo aqui?
Albert: - O que você quer dizer com você afinal?
- Você é seu braço ou sua perna?
Chris: - Em parte.
Albert: - É mesmo?
- E se você perdesse todos os seus membros, deixaria de ser você?
Chris: - Ainda seria eu.
Albert: - Então o que é o Eu?
Chris: - Meu cerebro, eu acho?
Albert: - Seu cerebro?
-Seu cerebro é um pedaço do corpo, como sua unha, seu coração.
- Por que é esta parte é você?
Chris: - Por que eu, sou como uma voz em minha cabeça, a parte de mim que pensa, que sente medo. Que tem consciência que eu existo.
Albert: - Então se tem consciência de que existe, você existe.
- Então é por isso que você ainda está aqui! ”.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Dica de livro: Triunfo Pessoal

L.V.:
- Gostaria de entender porque a felicidade das pessoas incomoda tanto a determinadas pessoas.

Helena Correa (trabalhadora da CCF):
- Tudo depende da psique de cada um.. Ler Divaldo/Joana D`Angelis - Triunfo Pessoal, vc comprenderá melhor.













"Triunfo Pessoal
Este livro faz uma abordagem de temas actuais, como depressão, transtornos obsessivos-compulsivos, esquizofrenia, terrorismo, síndrome do stress pós-traumático, fobias e sociopatias, além de outros tormentos psicológicos, são tratados com propostas psicoterapêuticas baseadas na descoberta do Ser Integral, na salutar identificação com os valores do self."


quarta-feira, 23 de maio de 2012

Conviver e melhorar


Todos nós venceremos com mais tranqüilidade os “solavancos da vida”quando reunidos em uma equipe espírita que nos encoraje a sensibilidade e o crescimento intelectual e, além disso, nos possibilite a descoberta da riqueza de nossos talentos inatos. Assim, estas páginas, que ora passamos às suas mãos, caro leitor, têm como objetivo levá-lo à aprendizagem de novashabilidades, fortalecendo as antigas e aprimorando sua capacidade de realização na lavoura do bem comum.Observando uma colmeia, podemos aprender a nos organizar e atrabalhar em regime de cooperação, como fazem as abelhas. Com elas,aprendemos a conviver e a melhorar, pois são educadoras exemplares.Desde os primórdios das grandes civilizações, essas laboriosas e minúsculas criaturas já eram reverenciadas e louvadas pelos homens, não só pelo eficiente sistema de divisão do trabalho como também pela perfeita comunicação entre elas por meio de sons e movimentos, relacionamentos harmônicos e comportamentos de extrema união. Resistem unidas a qualquerforça que as ameace.Operárias disciplinadas e infatigáveis, sublimam em mel a suave fragrância das flores, transformando sua morada em alegre ateliê, ou mesmo,em usina de artefatos de saúde.As abelhas foram retratadas nas paredes dos palácios e templos, nos cetros e coroas, bordadas em fios de ouro nos mantos dos soberanos. Sua imagem sempre indicou riqueza, sabedoria, trabalho, organização e prosperidade. Atendendo ao convite do Mundo Maior, Batuíra e Lourdes Catherine se propuseram a escrever sobre suas experiências junto às criaturas, ensinando-nos a entender aquelas pessoas que às vezes nos pedem ajuda, dentro ou fora  da Casa Espírita; da mesma forma, a responder a elas, a conviver com elas e a aconselhá-las. Instruem-nos ainda a respeitar o desejo delas de sair de onde estão para onde querem ou necessitam chegar. A presença desses Benfeitores Espirituais nesta obra simboliza a interação da razão com a sensibilidade.O princípio masculino ocupa-se eminentemente da determinação, da lógica, do cálculo, da força, da coragem, da proteção. O princípio feminino está associado à inspiração, às artes em geral, à melodia, às flores e ao simbolismo. Lourdes Catherine retrata a alma compreensiva, representa a síntesedas qualidades femininas, conduzindo-nos ao mais alto entendimento dos problemas humanos. Dialoga conosco sobre a sabedoria da Natureza,encorajando-nos a solucionar os conflitos de relacionamento e a conquistar a elevação espiritual.Batuíra, apóstolo do Espiritismo, representa os diversos aspectos das qualidades masculinas - energia, ação e força. Dirige-se especialmente aosseareiros do Cristianismo Redivivo, com a finalidade de transformar o grupo espírita num saudável laboratório de relações humanas, para que seus elementos possam melhor servir nas tarefas da Nova Revelação.Os autores pretendem auxiliar-nos a ter um bom relacionamento com nós mesmos, para que possamos lidar melhor com as personalidades difíceis que encontramos em nossa esfera familiar, nos ambientes profissional e social e, algumas vezes, no grupo de fé religiosa.

Não existem maridos e esposas, pais e filhos, dirigentes e dirigidos,amigos e parentes. Somos todos professores e alunos, partilhando a mesma Escola da Vida, aprendendo uns com os outros. Os papéis que representamos na atual encarnação são aspectos passageiros da personalidade humana, que ocultam a nossa essência verdadeira. Se pudermos enxergar o que há por trásdessa máscara transitória, aí então compreenderemos a razão de nossos relacionamentos - encontros, reencontros e desencontros; e descobriremos seu significado real.Nossas necessidades de ascensão evolutiva atraem para nossas vidas indivíduos que têm interiormente fragmentos de lições ou de advertências que precisamos assimilar.Nossos traços de personalidade são caracterizados pela formacostumeira através da qual percebemos o meio ambiente e a nós mesmos,assim como pela nossa habitual maneira de nos comportar e reagir diante do mundo. O caráter distintivo das pessoas é um produto complexo das influências do meio em que viveram desde os primeiros dias como bebê (em alguns casos,mesmo antes, no próprio ventre materno) somado às predisposições inatas(resultado de vidas pretéritas).Ninguém escolhe ter um temperamento complicado intencionalmente.Quem buscaria, de propósito, edificar para si uma personalidade hipersensível,obsessivo-compulsiva, narcisista, possessivo-agressiva, super dependente,maníaco-depressiva, excessivamente ansiosa ou obcecada por detalhes?Precisamos compreender e respeitar as dificuldades de mudança das criaturas. Mudar implica longo processo de “demolição / reconstrução”. Não se trata apenas de escutar certas regras de conduta, mas sim de desembaraçar-se de outras tantas acumuladas nas noites do tempo.Portanto, com que direito decidimos o que está certo ou errado e impomos isso a alguém? Muitos de nós temos o hábito de dar “lições de moral”aos outros. Na vida, cabe-nos tão-só promover diálogos fraternos de ajuda mútua; encontros sinceros de alma para alma.Por fim, despedimo-nos sentindo grande alegria pelo lançamento destapublicação e rogamos ao Mestre Jesus que nos guarde e ilumine cada vez mais, para que possamos entender melhor a vida dentro e fora de nós.


Hammed Catanduva, SP, 6 de abril de 1999.

domingo, 20 de maio de 2012

Psicografia: "Suicida. Nova chance."

E eu estava tensa. Desesperada. Irreconhecível.
Nada tinha razão de ser. Remédios e vozes me confundiam.
Tudo rodava a minha volta. Meus pés não estavam mais no chão. Tentei apoiar ou caí no parapeito. Não foi proposital, eu queria, mas escorreguei.
O desespero me envolvia,
Não via a luz. Só confusão e desilusão.
Todos tentavam me alcançar, Mas eu mesmo não tinha esperança. Nada ouvia.
Voo longo e desesperador a minha queda. Segundos que pareciam séculos.
Arrependimento bateu. Mas já era tarde.
Quando caí, Vovó me aparou. Aliviou minha queda. Não tinha mais dor, só feridas expostas. Vi meu corpo despedaçado.
Mas esse mundo, já não era mais meu.
Sombras me puxaram da mão da vovó, desespero, medo e pavor.
Relutei, chorei, mas era meu destino. Foi o que busquei, hoje sei.
Desapareci na escuridão, reapareci na lama, fétida.
Entre desesperados. Gritos, lamentações, Sede, fome e lixo.
Por lá fiquei um século, embora por dias ali estive.
Alguém me chamou em uma música que parecia uma prece.
Acalmei-me, acreditei e meus olhos se abriram pela primeira vez.
Vi minha irmã e minha sobrinha. Não resisti, chorei lágrimas vermelhas.
Ainda em desespero, via meu corpo esmagado, doía, fedia, um nojo.
Desespero foi passando, ouvi vozes calmas e consoladoras.
Vovó reapareceu, uma visão, me acalmou, tranquilizou-me.
A voz continuou a me acalmar, me explicando, consolando, aliviando minha dor.
Parece que meu corpo se recompôs, a dor amenizou, o frio passou.
Como se banhado eu fui. Senti-me mais limpa, meus olhos voltaram a se abrir.
Vovó estava lá comigo, mãos dadas, aliviando minha dor, explicando e esclarecendo, porque nada era claro na minha mente. Foi muito rápido, e a consciência perdi, como se nunca eu a tivesse.
Luzes se abriram, trevas se desfizeram, um caminho se formou. Numa cama eu deitei.
Luzes me levantaram, água fria, meio doce meio salgada eu tomava. Cor de garapa.
Duas mãos eu via sobre mim, energia forte de cor lilás me penetrava, e a dor eu não mais sentia.
Meus olhos se fecharam uma viagem eu fiz, num hospital acordei. 
Médicos e meus padrinhos e amigos ao meu lado, sentia, mas não reconhecia.
Luzes na penumbra, calma e paz eu senti.
Adormeci por muito tempo, até que uma voz me chamou e, eu por uma pessoa me comunguei. Nem sei quem é, mas me tranquilizei e voltei a dormir.
Hoje estou bem, feliz. Vovó vai renascer já se ligou a minha sobrinha, sua bisneta.
Em breve recomeça sua missão.
Mas me deixou amparada. Estou feliz, confiante e arrependida.
Nada vale apena, perdi uma chance de provar que era capaz.
Mas eles me convenceram, não devia, mas cedi. 
Não tá bom, mas passou. Novo recomeço, não foi como devia ser, mas nova chance eu terei, e acho que não demora, porque quem vai me ter deverá primeiro superar suas próprias fraquezas, para poder se elevar e de mim cuidar. É o que sei, ou acho que sei, porque assim que se escreve.
Amo vocês, mais uma vez desculpa, mas não consegui me superar e cedi. Por isso sofri e fiz todos sofrerem.
Amos vocês, mas não demora estou voltando. Quem se acha fraca e complicada, que se prepare. Eu serei sua redenção e ela a minha, é o que eu acho, é o que sei.
Hoje eu sei. Não importa o quanto você mude, você terá que pagar um preço por aquilo que fez.

Amo vocês.
Psicografado em 20.05.2012 – Wagner Berbert

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Físicos anunciam ter 'encurralado' a 'partícula de Deus'

13/12/2011 11h55 - Atualizado em 13/12/2011 13h54

Bóson de Higgs seria responsável por massa dos átomos.
Dados foram apresentados na Suíça nesta terça.

Marília Juste e Mário BarraDo G1, em São Paulo
Os físicos do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern, na sigla em francês) "encurralaram" a partícula conhecida como “bóson de Higgs” – apelidada de “partícula de Deus”, segundo anúncio feito nesta terça-feira (13), em Genebra, na Suíça. Os pesquisadores ressaltam, no entanto, que não há dados suficientes para se confirmar que ela foi “descoberta”.
O “bóson de Higgs” é uma partícula hipotética que seria a primeira com massa a existir após o Big Bang e responsável pela existência de massa em outras partículas do Universo. Para encontrá-la, os cientistam colidem prótons (que ficam no núcleo dos átomos) e procuram entre as partículas que surgem desse impacto.
saiba mais
Dois grupos independentes procuram o Higgs no Grande Colisor de Hádrons, do Cern, na Europa: o Atlas e o CMS. Eles não têm acesso aos dados um do outro e apresentaram seus resultados no mesmo simpósio nesta terça.
A conclusão principal é que os cientistas ainda não acharam o Higgs -- mas, se a partícula existe, eles agora sabem onde procurar.
Antes, é preciso entender uma coisa: os cientistas medem a massa das partículas como se fosse energia. Isso porque toda massa tem uma equivalência em energia. Se você calcula uma, tem o valor das duas. A unidade de medida usada é o gigaelétron-volt, ou "GeV".
Segundo o grupo Atlas, se o Higgs existir, ele tem uma massa entre 116 GeV e 130 GeV. Os dados do CMS mostram uma faixa bem próxima: entre 115 GeV e 127 GeV. Ou seja: é entre partículas nessa faixa de massa que os cientistas vão procurar.
O brasileiro Sérgio Novaes, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), que é membro do CMS, sugere cautela na análise dos resultados. "Os dados não são conclusivos, a gente precisa lembrar sempre isso", afirmou ele.
Ilustração de uma colisão entre partículas promovida pelo acelerador LHC. É com experimentos como esse que os cientistas estudam partículas como o bóson de Higgs (Foto: Cern)
Apresentação
O primeiro grupo a falar foi o Atlas, com a italiana Fabíola Gianotti. Segundo ela, os cientistas já excluíram a possibilidade de encontrar o Higgs entre as partículas que têm entre 141 GeV e 476 GeV.
De acordo com a cientista, o grupo conseguiu reduzir a janela de probabilidade onde a partícula deve estar. Dentro dela, a região onde estão partículas com 126 GeV de massa parece ter indícios fortes da presença do Higgs .
Após o Atlas, Guido Tonelli, do CMS, apresentou os dados de sua equipe. Eles encontraram esses indícios mais fortes do Higgs em uma região um pouco abaixo, mas muito próxima: entre 123 GeV e 124 GeV de massa.
Segundo os pesquisadores, hoje há cinco vezes mais dados do que no momento da última conferência, há seis meses.
Modelo Padrão
Os físicos têm uma teoria para explicar as partículas elementares do Universo – aquelas minúsculas que formam tudo que existe. Essa teoria se chama “Modelo Padrão”.
O Modelo Padrão explica tudo que sabemos sobre o comportamento e o surgimento dessas partículas, menos uma coisa: por que elas têm massa? E essa é uma pergunta muito importante. O fato de as partículas terem massa é a razão pela qual qualquer coisa no mundo tem massa: o Sol, os planetas, eu e você.
É aí que entra o bóson de Higgs. Diversos físicos – entre eles um britânico chamado Peter Higgs – descobriram um mecanismo teórico que tornaria possível que as partículas tivessem massa. Esse mecanismo – batizado de “mecanismo de Higgs” – prevê a existência de um “campo” que interage com tudo que existe no Universo. Essa interação faz com que as partículas ganhem massa.
Para esse campo existir, é preciso também existir uma partícula especial e invisível. Os físicos pegaram essa proposta e aplicaram nos cálculos do Modelo Padrão e tudo fez sentido. A partícula invisível foi batizada em homenagem a Higgs.
De lá para cá, todas as outras partículas previstas pelo Modelo Padrão foram encontradas, menos essa. Encontrá-la é tão importante que os cientistas construíram na Europa um gigantesco colisor de partículas, conhecido como Grande Colisor de Hádrons, que é a maior máquina já feita pelo homem.
Se, em vez de encontrá-la, os pesquisadores provarem, no entanto, que ela não existe, toda a teoria atual sobre a formação da matéria do Universo vai precisar ser revista.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Psicografia: Casas Espíritas

A crença na possibilidade de comunicação entre vivos e mortos e na reencarnação é muito antiga. Ela é encontrada em todas as partes do mundo e em todos os tempos, excetuando algumas religiões modernas e a ciência materialista.

Segundo Kardec no ESE. Cap.XV – Item 5, todos os deveres do homem se encontram resumidos na máxima “Fora da Caridade não há Salvação”.

No mesmo livro, no ...Cap. XVII – Item 4, Kardec define como: “Reconhece-se o verdadeiro Espírita pela transformação Moral, e pelos esforços que faz para domar suas, mas inclinações”.

Por conceito, uma Casa onde se pratica a Doutrina dos Espíritos é uma entidade filantrópica, que tem por pilares três princípios que são: Religião/Moral, Ciência e Filosofia. Prega que todos somos irmãos perante o Deus, iguais em deveres e direitos. Suas atividades não se baseiam em Dogmas, Sacramentos, Cultos e Simbolismos, onde o principal instrumento e objetivo de seus trabalhos é o Amor e a Caridade. Defende a Fé Raciocinada, o Bom Senso e a Desmistificação.

Não faz distinção a qualquer tipo de pessoa, todos sempre serão muito benvindos, pois seu maior objetivo é na elevação da Moral Humana através do aprimoramento da Moral do Espírito.

Local de estudos que trazem esclarecimentos, conhecimento, aprendizado e libertação de medos e ameaças. Partilha de ideias, união, prece, fluido terapia, tratamentos para corpo e para o espírito sempre colocando o necessitado em primeiro lugar.

Os frequentadores que um dia, seja por amor ou pela dor, foram em busca de ajuda nestas casas e conseguiram respostas, se instruíram e sua mediunidade aflorou, na maioria dos casos retribuem o que receberam e passam a fazer parte desta comunidade do Bem, oferecendo seu tempo e seu dom. Na verdade, esta disponibilidade faz parte do seu tratamento e do seu processo evolutivo, porque nem todos que são ajudados e se curam se tornam trabalhadores.

São pessoas com características individuais totalmente diferentes uma das outras, mas todas com o mesmo intuito de fazer o Bem. Algumas até se envolvem com trabalho administrativo da casa, porque sendo uma organização jurídica, necessita de pessoas para administrá-la, mas o principal objetivo é o de ajudar aos necessitados que chegam, identificam, tratam e curam suas mazelas físicas, espirituais e morais.

Mas existem como em toda sociedade organizada, pessoas de todos os tipos, interesses e características pessoais diferentes entre si. São invejosos, orgulhosos, vaidosos, egoístas, mentirosos, intrigantes, donos da verdade, fechados a mudanças e transformações, estagnados moralmente, que têm opinião formada sobre tudo, mesmo sem deter o conhecimento necessário, os que não aceitam a modernização de conceitos e funcionalidade da casa e que vivem de vícios e rotinas imutáveis, juízes implacáveis da conduta alheia, muitas das vezes para encobrir suas próprias imperfeições e interesses pessoais.

Uma Casa da Doutrina Espírita é um lugar para servir e não para se servir. Local para Doar, ser Útil, Amar, praticar a Caridade, Fazer Amigos, corrigir Desvios, traçar novas Rotas, aprender o que é ser Humilde, desejar aos outro o que gostaria que lhe acontecesse, descobrir Imperfeições, desenvolver Virtudes, enfim, investir todas as forças e com muita dedicação e trabalho na sua reforma intima moral.

No momento que todos frequentadores, trabalhadores e administradores se conscientizam que numa casa espírita somos todos doentes necessitando de tratamento e, que pela dedicação amorosa, caridosa e incondicional aos nossos semelhantes é que renasceremos para uma vida melhor. Os problemas com os quais convivemos nos ensinam que os nossos próprios problemas não são tão grandes e importantes como achávamos que era, e de certa forma perdem a força e a influência sobre nós pelo simples fato de ignorarmos. 

Os trabalhadores devem se preocupar e se dedicar aos trabalhos mediúnicos da casa, deixando para os administradores a tarefa de administrar. Todos somos voluntários de uma causa, e muitos não somos especialistas na maioria das tarefas, e a fazemos por amor e dedicação para que todos que forem em busca de ajuda, sejam ajudados e seus problemas resolvidos. Recebemos o que damos, somos amados na medida em que damos nosso amor, e conquistamos merecimentos pela dedicação, seriedade e com a verdade com que ajudamos a casa funcionar. Deixemos de lado as observações que não sejam construtivas e que façam a entidade ser considerada e respeitada por quem a procura, e nunca nos esqueçamos que grande parte chegam ali em estado deplorável, necessitados e na maioria das vezes obsidiados, fascinados e até subjugados. Nossa missão é “Salvar Almas”, e a isso devemos nos dedicar.

Por último respeite seus pares que estão ali com os mesmos objetivos que os seus, mas que são indivíduos diferentes em todos os sentidos, hábitos e costumes e, na maioria das vezes totalmente contrária aos teus. 

Toda casa tem sua norma e seu estatuto, basta cumprir o que determina e na hipótese de você ter uma ideia melhor das que estão constituídas, faça sua sugestão à direção da casa e aguarde que seja avaliada pelos responsáveis. Mas em hipótese alguma, critique aleatoriamente, sem antes conhecer porque elas estão constituídas.

O trabalho numa casa espírita é organizado e dirigido por um Colegiado de Espíritos superiores, onde nada é por acaso. Tudo tem uma programação estabelecida no primeiro dia que chegamos a casa. A anamnese é feita no atendimento fraterno com intuito de ajudar o diagnóstico e direcionamento do tratamento.

Da mesma forma que não há limites de possibilidades de doenças morais e doenças físicas nascidas no espírito, não há limites para implantação de atividades mediúnicas e assistenciais que possibilitem a prática da caridade, gerando oportunidades tanto para os trabalhadores como para os necessitados exercitarem a prática do bem. Na verdade, muitas casas deixam de implantar novas atividades, por falta de voluntários.

Na condição de trabalhador de uma Casa Espírita, ao chegar faça a seguinte prece. 

“Senhor mais uma vez estou aqui e me coloco a sua disposição para trabalhar onde for necessário. Estou pronto e disposto a ajudar na sua programação para cada pessoa que aqui hoje vier buscar ajuda. Que os bons espíritos possam estar ao meu lado e me inspire da melhor forma para que eu seja útil neste trabalho”.

Por fim, todo bem que tivermos oportunidade de fazer, contribuirá para nosso progresso moral/espiritual. Pensando assim, o bem que fazemos não é só bom para quem recebe, é muito melhor para nós que proporcionamos

Que a Luz do Mestre ilumine todas as Casas Espíritas para que elas cumpram seus principais objetivos trazidos pelo espírito Verdade.

Psicografia Wagner Berbert – 15.05.2012

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Reunião ESDE I de 15 de maio de 2012

OBS: a reunião do dia 8 de maio de 2012 foi de festejo em homenagem ao aniversário da professora Maria Eugênia, por isso não houve estudo da apostila.

Ontem teve uma discussão de pensamentos extramente rica e, nas devidas proporções, muito bem organizada e respeitosa. 

A pergunta mais intrigante dizia respeito a criação da nossa individualidade por Deus, se já nascíamos devedores, tendo que sofrer e se a reencarnação, nesse sentido, tinha a ver sempre com a expiação, para o pagamento de débitos. 

Outra questão que se delongou na participação da turma foi trazida por uma aluna que levantou a ideia de estarmos longe da fase de regeneração, a qual muito se divulga em inúmeras correntes, no Espiritismo. Isso se deu, sob o ponto de vista da aluna, porque há muito mais violência atualmente e ela parece crescer cada vez mais, fundamentada a ideia pelo comentário de um palestrante espírita que disse que a Terra ainda estava no mundo de expiação e bastante longe da fase de regeneração.

Sobre a primeira pergunta, a sala se lançou em vários entendimentos, com base também na própria apostila ESDE I, que detalhou sobre a evolução da vida na Terra, fazendo concluir que a nossa individualidade passou por várias experiências no campo mineral, vegetal, animal, até a fase atual, hominídea, e que esse processo continua até graus mais elevados de consciência. Um diverso paradigma também surgiu, como uma tentativa explicativa. Foi falado que somos todos organizados por átomos e que somos diferentes, porque isso provavelmente tenha direta ligação com o nosso livre arbítrio, o que pode gerar a possível impureza moral/ética. Nesse sentido, sobre o átomo, outra estudante lembrou que cientistas pesquisam sobre o que batizam de a "partícula de Deus", fruto de um estudo aprofundado do átomo, donde se notou existir uma combinação estrutural básica igual em tudo o que existe, as diferenças adviriam de agregamentos/combinações adicionais a tal estrutura fundamental. No entanto, a dúvida do colega ficou sem uma resposta cabal pelo alto nível de profundidade de conhecimento sobre coisas que precisariam de muito estudo para se aproximar de uma resposta um pouco razoável, papel para os cientistas ou para anos de busca, o que se não daria em uma simples reunião de estudos doutrinários.

Sobre a saída da fase de expiação, tão propagada, ser algo verdadeiro ou não, a maioria se lançou simpática a noção de ser verdade. Assim houve o esboço do ponto de vista que melhoramos como um todo, que buscamos nos autoconhecer mais do que outrora, de uma maneira geral, e que saímos de processos ditatoriais em várias partes do mundo, de genocídios vultosos, etc. Também explanou-se que a Terra vem sofrendo a influência magnética do Planeta Chupão (ou Hercóbulos, Planeta X, Absinto...) e isso pode estar gerando o aumento da violência ou, num diferente aspecto, que a espiritualidade mais evoluída está deixando muitos espíritos do astral mais denso reencarnar como uma espécie de última chance a ascensão moral deles, segundo comentários ouvidos do espírito Calunga, que o médium Antônio Gasparetto costuma encorporar.

Ontem as páginas lidas foram a 133 até a 137, iniciando e finalizando o Roteiro 2. "Origem e natureza do Espírito" do Módulo IV. "Existência e Sobrevivência do Espírito" da Apostila ESDE I, da editora FEB (Federação Espírita do Brasil).

terça-feira, 15 de maio de 2012

O que é Espiritismo?



O que é
  • É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec que constituem a Codificação Espírita: O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e A Gênese.
  • “O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.”   Allan Kardec (O que é o Espiritismo – Preâmbulo)
  • “O Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido: conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança.”   Allan Kardec (O Evangelho segundo o Espiritismo – cap. VI – 4)
O que revela
  • Revela conceitos novos e mais aprofundados a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das Leis que regem a vida.
  • Revela, ainda, o que somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objetivo da nossa existência e qual a razão da dor e do sofrimento.

Sua abrangência
  • Trazendo conceitos novos sobre o homem e tudo o que o cerca, o Espiritismo toca em todas as áreas do conhecimento, das atividades e do comportamento humanos, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade.
  • Pode e deve ser estudado, analisado e praticado em todos os aspectos fundamentais da vida, tais como: científico, filosófico, religioso, ético, moral, educacional, social.

Seus ensinos fundamentais
  • Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.
  • O Universo é criação de Deus. Abrange todos os seres racionais e irracionais, animados e inanimados, materiais e imateriais.
  • Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados, que são os homens, existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados.
  • No Universo há outros mundos habitados, com seres de diferentes graus de evolução: iguais, mais evoluídos e menos evoluídos que os homens.
  • Todas as leis da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor. Abrangem tanto as leis físicas como as leis morais.
  • O homem é um Espírito encarnado em um corpo material. O perispírito é o corpo semimaterial que une o Espírito ao corpo material.
  • Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo.
  • Os Espíritos são criados simples e ignorantes. Evoluem, intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde gozam de inalterável felicidade.
  • Os Espíritos preservam sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação.
  • Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu próprio aprimoramento.
  • Os Espíritos evoluem sempre. Em suas múltiplas existências corpóreas podem estacionar, mas nunca regridem. A rapidez do seu progresso intelectual e moral depende dos esforços que façam para chegar à perfeição.
  • Os Espíritos pertencem a diferentes ordens, conforme o grau de perfeição que tenham alcançado: Espíritos Puros, que atingiram a perfeição máxima; Bons Espíritos, nos quais o desejo do bem é o que predomina; Espíritos Imperfeitos, caracterizados pela ignorância, pelo desejo do mal e pelas paixões inferiores.
  • As relações dos Espíritos com os homens são constantes e sempre existiram. Os bons Espíritos nos atraem para o bem, sustentam-nos nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação. Os imperfeitos nos induzem ao erro.
  • Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade. E a Doutrina que ensinou e exemplificou é a expressão mais pura da Lei de Deus.
  • A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objetivo a ser atingido pela Humanidade.
  • O homem tem o livre-arbítrio para agir, mas responde pelas conseqüências de suas ações.
  • A vida futura reserva aos homens penas e gozos compatíveis com o procedimento de respeito ou não à Lei de Deus.
  • A prece é um ato de adoração a Deus. Está na lei natural e é o resultado de um sentimento inato no homem, assim como é inata a idéia da existência do Criador.
  • A prece torna melhor o homem. Aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. é este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Chico Xavier



Filho do operário João Cândido Xavier e da doméstica Maria João de Deus. Nasceu a 2 de abril de 1910, na cidade de Pedro Leopoldo.

A desencarnação de dona Maria João de Deus, deu-se a 29 de setembro de 1915, quando o Chico tinha apenas 5 anos.

Dos nove filhos (Maria Cândida, Luzia, Carmosina, José, Maria de Lourdes, Chico, Raimundo, Maria da Conceição e Geralda), seis foram entregues a padrinhos e amigos.

Chico sofreu muito em companhia de sua madrinha, que era obsediada. Conta ele, que apanhava três vezes por dia, com vara de marmelo. O pai de Chico casou-se novamente; desta feita com Cidália Batista, de cujo casamento advieram mais seis filhos (André Luiz, Lucília, Neusa, Cidália, Doralice e João Cândido).*

Por essa ocasião, deu-se o seu retorno à companhia do pai, dos irmãos e de sua segunda mãe dona Cidália, que tratava a todos com muito carinho.

Sua escolaridade vai até o curso primário, como se dizia antigamente. Trabalhou a partir dos oito anos de idade, de 15h às 2h, numa fábrica de tecidos.

Católico até o ano de 1927, o Padre Sebastião Scarzelli era seu orientador religioso.

Com a obsessão de uma de suas irmãs, a família teve que recorrer ao casal de espíritas, Sr. José Hermínio Perácio e dona Carmem Pena Perácio, que após algumas reuniões e o esforço da família do Chico, viu-se curada. A partir daí, foi mantido o Culto do Evangelho no Lar, até que naquele ano de 1927, o Chico, respeitosamente, despediu-se do bondoso padre, que lhe desejou amparo e proteção no novo caminho. (...)

No ano de 1927, funda em Pedro Leopoldo, junto com outras pessoas, o Centro Espírita Luiz Gonzaga.

Em 08/08/44, Chico Xavier, através do advogado Dr. Miguel Timponi, em co-autoria com a FEB - Federação Espírita Brasileira, inicia contestação à ação declaratória movida pela Sra. Dª. Catharina Vergolino de Campos, viúva do famoso escritor desencarnado Humberto de Campos, sob a fundamentação de ser necessário concluir se efetivamente a obra psicografada pelo Chico, como sendo do notável escritor patrício, Humberto, após sua desencarnação. Ao final desse longo pleito, através de críticos literários, os mais consagrados, concluiu-se ser autêntica a obra em questão (ver o assunto completo no livro "A Psicografia ante os Tribunais, de autoria do advogado Dr. Miguel Timponi - Ed. FEB).

Dos quatro empregos que teve, por 32 anos trabalhou na Escola Modelo do Ministério da Agricultura, em Pedro Leopoldo e Uberaba, nesta última cidade, a partir de 1959, quando para lá se transferiu.

Chico sempre se sustentou com seu modesto salário, não onerando a ninguém. Aposentou-se como datilógrafo subordinado ao Ministério da Agricultura. Jamais se locupletou como médium. Ganhava, dos mais simples aos mais valorizados presentes (canetas, fazendas, carros), mas, de tudo se desfazia educadamente. Dos quatrocentos e doze livros psicografados, os quais pela lei dos homens lhe pertenciam os direitos autorais, de todos se desfez doando-os a federativas espíritas e a instituições assistenciais beneficentes, num verdadeiro exemplo vivo de cidadania e amor ao próximo.

* Ver a síntese genealógica do Chico, no livro "Chico Xavier, Mandato de Amor" . UEM, p. 284).


| A Polivalência de sua Obra Literária | 


É bastante diversificada a obra literária do Chico, senão vejamos: o primeiro livro publicado foi "Parnaso de Além Túmulo", escrito por 56 poetas desencarnados, compreendendo brasileiros e portugueses. Foi recebido no período de 1931 a 1932. Na época, sua idade era de apenas 21 anos. Com esta obra, Chico começa por onde a imensa maioria dos medianeiros psicógrafos principia.

Detém em sua produção Prosa e Verso, que nós, na mera condição de leitor, classificamo-la como sendo:

Reveladora: Com a publicação da obra Nosso Lar, o espírito André Luiz inicia primorosa coleção em que se ressalta, dentre tantas informações, o caráter revelador da obra, onde se tem registrado o cotidiano, o dia a dia da vida extrafísica.

Identificadora: Assim chamamos a literatura poética, como no caso do "Parnaso". Se "estilo é maneira de exprimir os pensamentos, falando ou escrevendo" (Aurélio), no Parnaso figuram quase 6 dezenas de poetas da Língua Portuguesa, dentre os mais consagrados. Aí, a comparação entre o poeta, quando na vida física e quando retorna ao plano espiritual, torna-se inevitável.

Mensagem: Chamamos livros de mensagens, aqueles compostos por mensagens avulsas, de temas variados, de espíritos diversos. (Ex: Mãos Unidas, Respostas da Vida, etc).

Romanesca: Destacamos, neste gênero, os cinco romances de Emmanuel (mentor do médium): Há Dois Mil Anos (abrange o período histórico de 31 a 79 D.C), Cinqüenta Anos Depois (ano 131 - D.C), Ave Cristo (abrange o período 217 a 258 D.C), Paulo e Estevão (depois da morte de Jesus até aproximadamente anos 70 D.C) e Renúncia (cobrindo a segunda metade do século XVII, iniciado em 1662 - reinado de Luiz XIV de França). Há Dois Mil Anos foi escrito no curto espaço de 24/10/38 a 09/02/39, em intervalos das atividades profissionais do Chico.

Chamamos a atenção para a chamada Cronologia Romana reconhecida por experts como autêntica. A obra suscitou o aparecimento do livro Vocabulário Histórico-Geográfico, de Roberto Macedo, versando sobre o vocabulário existente nos cinco romances supra citados.

Histórico-Geográfico: A exemplo dos livros "A Caminho da Luz" e romances de Emmanuel (já citados), "Brasil Coração do Mundo, Pátria do Evangelho" de Humberto de Campos.

Conto: merecem destaque Jesus no Lar, de Neio Lúcio, Almas em Desfile e A vida Escreve, de parceria com o médium Waldo Vieira, de autoria espiritual de Hilário Silva e Contos e Apólogos, Reportagens de Além Túmulo, Contos Desta e Doutra Vida, autoria espiritual de Humberto de Campos, além de outros.

Reportagem: Encontramos o trabalho de Humberto de Campos, que com vigor e talento, do plano da imortalidade envia-nos reportagens notáveis como a que realiza com o apóstolo Pedro, no livro Crônicas de Além-Túmulo, ou com Napoleão, no livro Cartas e Crônicas ou ainda quando entrevista a famosa atriz Marilyn Monroe, no livro Estante da Vida.

LITERATURA INFANTIL

Através de autores como Neio Lúcio, Casimiro Cunha e outros.

LITERATURA JOVEM

Livros de espíritos que ainda jovens retornaram ao plano espiritual, como a obra de Jair Presente, de Augusto César e outros, cuja característica principal são, as gírias praticadas pelos jovens, notadamente no período em que surgiram.

LITERATURA UNIVERSITÁRIA

De nosso conhecimento, coube à Professora Ângela Maria de Oliveira Lignani inserir a obra literária do Chico nos meandros universitários. A professora em questão logrou aprovação no Curso de Mestrado da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, como requisito parcial à obtenção do título de Mestre em Teoria da Literatura. Dissertação com 200 páginas, cujo título é "Psicografia e inscrições discursivas: a escrita de Chico Xavier".

LITERATURA HUMORÍSTICA

Lulu Parola, Cornélio Pires e outros trazem aos leitores rica obra com esta característica.

LITERATURA CIENTÍFICA

Por se compor de Ciência, Filosofia e Religião, invariavelmente, qualquer obra dita espírita mostra esta tendência, mas, especificamente podemos citar as de André Luiz como "Evolução em Dois Mundos" e "Mecanismos da Mediunidade".

LITERATURA EVANGÉLICA

O Evangelho é tema de vasta obra psicografada pelo Chico, especialmente de Emmanuel: Caminho, Verdade e Vida, Pão Nosso, Vinha de Luz, Fonte Viva, Livro da Esperança, Palavras de Vida Eterna, Segue-me, Bênção de Paz. 


| Ressonância de sua Obra |

NO CINEMA

Da mensagem publicada no livro "Somos Seis" resultou o filme Edifício Joelma.

NO TEATRO

Várias compilações de obras diversas resultaram na peça teatral "Além da Vida", apresentada por atores e atrizes profissionais.

NA TELEVISÃO

Tanto na extinta Rede Tupi (associada) quanto na Rede Globo, adaptou-se como novela o livro "Nosso Lar", sob o título de "A grande viagem", com amplo sucesso.

NO RÁDIO

Apresentação do chamado rádio-teatro, como o romance "Há Dois mil Anos", teatralizado na Rádio Mundial.

Programas radiofônicos veiculando páginas espíritas.

Nos mais diversos ambientes, deparamos afixadas páginas psicografadas pelo Chico, porém, nem sempre de origem identificada.

NO JUDICIÁRIO

Conforme se vê no livro Lealdade, organizado pelo laborioso tarefeiro espírita, Hércio Marcos, do IDE - Instituto de Difusão Espírita - Araras/SP, relatando que, com base em mensagem psicografada pelo Chico, o MM. Juiz da causa absolveu o réu no douto judiciário do estado de Goiás.

NA MÚSICA

Já nos idos de 1970, o astro da canção brasileira, Roberto Carlos, revelava no Programa Flávio Cavalcanti, a influência das obras do Chico nas letras das músicas que compõe.

São inúmeras as letras psicografadas pelo Chico que foram e são musicadas, daí resultando belas canções, tais como: Alma Gêmea e Companheiro, letras de Emmanuel. A Prece, letra de João de Deus, Diretrizes adaptado do trecho de Bezerra de Menezes..

Fábio Júnior, Vanuza e Moacir Franco, sempre demonstraram grande carinho pelo Chico, inclusive, homenageando-o através de músicas de suas autorias.

Inúmeros LP\'s (hoje em desuso) e incontáveis CD\'s enriquecem a fonografia patrícia, oriunda da obra do Chico.

NA PINTURA

Através do chamado processo ideoplástico a exuberante mediunidade do Chico tem proporcionado o surgimento de quadros maravilhosos, como o do Senador romano Publius Lentulus e o retrato de Maria (vide Anuário Espírita 1986).

ABRANGENDO IRMÃOS DE OUTRAS TERRAS

A monumental obra psicografada pelo Chico já teve livros traduzidos para o esperanto, o francês, o inglês, o espanhol, o japonês, o tcheco e o polonês.

NA ASSISTÊNCIA SOCIAL

Pelo fato de o Chico, invariavelmente, registrar em cartório a doação dos direitos autorais a que teria direito em favor de instituições beneficentes, que pela lei do homem lhe caberia sobre 412 obras, tal procedimento possibilita grande fonte de recursos a essas instituições mesmo depois de sua morte. E já são mais de 30 milhões de exemplares editados.

CHICO SELA COMPROMISSO COM O ESPÍRITO EMMANUEL

A data do início do mandato mediúnico do Chico é considerada 8 de julho de 1927, mas o reencontro com seu guia espiritual Emmanuel, deu-se nos fins de julho de 1931 (ver interessante diálogo que se estabeleceu entre os dois, conforme relata o livro "Chico Xavier Mandato de Amor", UEM, p. 30-31).

QUEM ERA EMMANUEL

Senador romano na época do Cristo, conhecido por Publius Lentulus. De lá para cá do nosso conhecimento, surge nas figuras do escravo Nestório, do Padre Manoel de Nóbrega (fundador de São Paulo) e do Padre Damiano, reencarnado na Espanha.

O relacionamento entre os dois, "se perde na poeira dos sóis", segundo informação que o Chico nos prestava, por informação do mentor espiritual.

JESUS – KARDEC – EMMANUEL

Como é sabido, a interação Jesus-Kardec-Emmanuel é absolutamente harmônica. E desde aquele longínquo 31 de julho de 1931, Emmanuel já determinava: " - se algum dia eu conflitar com Jesus e Kardec, me abandone Chico".

Nesse clima de absoluta interação é que para comemorar centenários respectivos, da obra que compõe o "Pentateuco Luz", no dizer de Nenê Aluotto, temos:

- em 1959, surge o livro Religião dos Espíritos, em comemoração ao centenário do Livro dos Espíritos;

- em 1960, o livro Seara dos Médiuns, em comemoração ao centenário do Livro dos Médiuns;

- em 1961, o livro Justiça Divina, em comemoração ao centenário do livro Céu e Inferno;

- em 1964, o livro da Esperança, em comemoração ao centenário do Evangelho Segundo o Espiritismo.

Todos esses livros de autoria de Emmanuel. O Chico recebeu além desses, de espíritos diversos, o livro O Espírito da Verdade, ainda comemorativo ao centenário do Evangelho Segundo o Espiritismo.

CHICO FALA DE SUA PRÁTICA MEDIÚNICA

No livro Parnaso de Além Túmulo, Ed. FEB - 1972 - Comemorativa do 40º aniversário de lançamento, pág. 33, Chico diz a respeito: "A sensação que sempre senti, ao escrevê-las (referindo-se a poesias recebidas mediunicamente), era a de que vigorosa mão impulsionava a minha. Doutras vezes, parecia-me ter em frente um volume imaterial, onde eu as lia e copiava; e, doutras, que alguém mas ditava aos ouvidos, experimentando sempre no braço, ao psicografá-las, a sensação de fluidos elétricos que o envolvessem, acontecendo o mesmo com o cérebro, que se me afigurava invadido por incalculável número de vibrações indefiníveis. Certas vezes, esse estado atingia o auge, e o interessante é que parecia-me haver ficado sem o corpo, não sentindo, por momentos, as menores impressões físicas. É o que experimento, fisicamente, quanto ao fenômeno que se produz freqüentemente comigo."

MÉDIUM COMPLETO

Poder-se-á dizer que Chico foi um médium completo, tanto do ponto de vista moral quanto da técnica mediúnica.

O saudoso professor Herculano Pires o chamava de "homem-psi".

Elias Barbosa diz que dele poder-se-á dizer "do alto dos telhados", tratar-se do maior médium psicógrafo do mundo.

O culto e saudoso professor Rubens Romanelli, dizia com relação a Chico Xavier: "Trata-se de um dos maiores autodidatas que já conheci".

CURIOSIDADES ACERCA DA PROFÍCUA PRODUÇÃO PSICOGRÁFICA DE CHICO

De uma certa feita na bela cidade triangulina de Uberlândia, o saudoso tarefeiro espírita Zenon Vilela passou para o papel, a seguinte informação:

No ano de 1952, Chico psicografou 2 livros, em 2 dias: Roteiro, de Emmanuel, com 172 páginas e Pai Nosso, de Meimei, com 104 páginas.

No ano de 1963, Chico psicografou 2 livros, em 2 dias: Opinião Espírita, com 204 páginas e Sexo e Destino, com 360 páginas.

No dia 31 de março de 1969 (data comemorativa do falecimento de Kardec, mera lembrança nossa), Chico psicografou 2 livros, no mesmo dia: Passos da Vida, com 156 páginas e Estante da Vida, com 184 páginas.

Chico é apontado como fenômeno na aceitação do leitor. Dos dez melhores livros do século, em pesquisa realizada por órgãos da imprensa espírita, sete são da psicografia do Chico. O primeiro lugar coube ao livro Nosso Lar, na 48ª edição, com mais de 1.200 milheiros de exemplares editados.

Ao longo de seus 75 anos de mandato mediúnico tornaram-se incontáveis os títulos honoríficos a que fez jus:

- dezenas de cidadanias;

- mais de uma centena de biografias;

- instituiu-se a Comenda da Paz Chico Xavier, por decreto estadual;

- Comenda Chico Xavier instituída pela Prefeitura Municipal de Pedro Leopoldo;

- o Mineiro do Século, por promoção da Telemar e da Rede Globo Minas, etc, etc;

- pelos auditores independentes da Receita Federal, foram eleitas as 8 mais importantes figuras mundiais: Madre Tereza de Calcutá, Chico Xavier, Mandela, Sabin, Carlitos, Santos Dumont, Gandhi e Che Guevara.

- O Maior Brasileiro da História por promoção da Revista Época - 2006.

Por dados estatísticos fornecidos por órgãos da Imprensa Nacional, em seu velório que se iniciou no domingo, 30 de junho, até terça-feira, 2 de julho do ano de 2002, em certos momentos, a fila chegou à extensão de 4 km. E diante do esquife, a média era de 40 pessoas, a cada minuto. Era comovente a serenidade e o silêncio do povo, apesar de ter que esperar horas e horas seguidas na fila, sob o forte sol uberabense, para a despedida aos despojos físicos do médium. Foi sepultado com honras militares debaixo de uma chuva de pétalas de rosas.

Eric Fronn nos ensina que "só o amor é justificativa à presença humana". O Chico "triplica" essa justificativa. Muitos o cognominam: "um homem chamado amor". 


| O Chico de nossa Memória |

Quando o conheci na década de 50, sua idade era de 46 anos.

Tinha por características físicas ser gordinho, de uma gordura "roliça", sem protuberâncias destacadas. Era de baixa estatura. Dava pra perceber que suas vistas não eram normais, portavam enfermidades.

Sua risada era "gostosa", e bem audível.

Tinha por princípio ser igual para com todo mundo. Dificilmente esquecia o nome das pessoas. Por conta desse destaque um dia lhe perguntei:

- Chico, por que você não esquece os nomes das pessoas? No que ele retrucou de pronto:

- O Emmanuel me disse que onde há amor, não há esquecimento. Pensei: Podia dormir sem essa, eu que sou péssimo para guardar nomes.

Quando mudamos para Uberaba, a 31 de março de 1960, o Chico lá já estava desde janeiro de 1959. Se nossa convivência em Monte Carmelo era esporádica (só pelos Natais de 1956 a 1958) na hospitaleira capital do Zebu, aos poucos a convivência foi se aprofundando, principalmente porque fui tornando-me mais maduro, mais compenetrado.

Lembro com saudades que nos meus primeiros encontros com o Chico, às vezes eu ensaiava falar-lhe de Doutrina Espírita, de livros etc. Mas... à medida que me aproximava dele, a inibição se apossava de mim. Aí o Chico é que de propósito vulgarizava a conversa. E como sabia que eu gostava como gosto, de música, de cantar, e como estava em plena efervescência o movimento da "Jovem-Guarda", o Chico cristamente me tirava daquela constipação cultural indagando-me desembaraçadamente: - Marival, e a Wandeca? O ambiente alterava-se totalmente. O assunto agora era jovem guarda, em que a cantora Wanderléia era um dos ícones. Chico era assim.

Ninguém mais autodidata, ninguém mais culto. Vida a fora teve grandes mestres espirituais. De escolaridade formal mesmo só estudou até o primário. Por exemplo, talvez ninguém descrevesse tão bem, com tantas minudências o corpo humano como ele, mas dificilmente o fizesse se em presença de um homem de ciência. Não só esse tema como qualquer um outro, ele dominava com desembaraço, mas jamais fazia exibição de erudição. Ao contrário, repetia com freqüência que de tão pequeno trazia cisco no nome (referência às duas últimas sílabas de FranCISCO).

Enganam os que acreditam que o Chico transigia acerca de valores morais que competia a ele exemplificar, ou ter que orientar um irmão do coração. Vi alguns dos nossos com lágrimas nos olhos diante da necessária veemência do Chico.

De certa feita, ante a insistência de um confrade querendo que o Chico atendesse a uma irmã de outra cidade, naquela manhã, na agência do Banco do Comércio, onde ele tratava de confirmar se o crédito referente a vencimentos a que fazia jus como funcionário do Ministério da Agricultura, havia sido creditado em sua conta: O Chico expõe ao renitente companheiro que pra tudo tem hora, que naquele momento ele cuidava de dinheiro, não estando portanto em condições de assistir espiritualmente a irmã mencionada, mas que à noite estava à disposição dela na CEC. Assim mesmo teve que dizer ao companheiro: - Você já viu o padre abrir a igreja toda hora para celebrar missa?

Finalmente o irmão deu-se por vencido, retornando à sua casa, ele que morava ao lado daquela agência bancária. Nesse momento o Chico humildemente nos pede desculpas e dá o assunto por encerrado dizendo: (a mim e ao Toninho Vilela, funcionário do banco). "Às vezes onde eu encontro as maiores dificuldades é justamente entre os irmãos espíritas."

Passei então a meditar em torno daquele episódio e daquela observação.

Casos revestidos de muita ternura tive oportunidade de assistir, envolvendo essa figura notável:

O companheiro, na euforia que atingia a todos os presentes no Uberaba Tênis Clube, ante os festejos pelo título de cidadão uberabense, outorgado ao Chico pela edilidade previne-o:

Chico, cuidado pra você não cair! (Referia-se a resvalos Morais)

Era um cidadão alto, corpolento, contrastando com o Chico, que olha pra cima procurando o rosto do companheiro para humildemente responder:

- Oh fulano, como eu vou cair se estou dez léguas pra baixo?

O local era as confluências das ruas Arthur Machado com Leopoldino de Oliveira, o mais movimentado de Uberaba. Começamos em pequeno número, mas à medida que as pessoas iam descobrindo o Chico ali, a aglomeração aumentava.

Ele no meio da roda, assediado por perguntas e por curiosos. Bem ao meu lado pára uma pessoa, pela aparência um representante comercial. Observa, observa, como bom mineiro.

De repente sai rápido e entre decepcionado e incrédulo comenta:

- Dizem que esse homem é humilde, mas ele está num perfume só, e a humildade onde fica?

Tive ímpetos de explicar a origem daquela fragrância tão agradável, mas a tempo ponderei que naquele momento qualquer explicação seria extemporânea.

Nos últimos anos na década de 60, após participar com dois de meus irmãos nos Festivais do "Chapadão do Bugre" lá mesmo em Uberaba, o Chico passou a nos incentivar a compor música, como já o fazíamos no festival: "Quente, pra frente", "Me pega", foram os títulos que nos indicou, quando dizia: Ninguém fez músicas explorando esses temas. E completava: - Tenho muitos outros pra lhe sugerir.

Na época não atinei que talvez devesse buscar espiritualizar os temas. Fazia músicas comuns.

Com nossa mudança para Belo Horizonte, em 1970, essa "parceria musical", que eu supus encerrada, aí é que floresceu, porque passei a por melodias em letras psicografadas pelo Chico, hoje somando uma meia-dúzia delas.

De certa feita jactanciava-me pelo fato de ter tido essa convivência fraterna, boa, salutar com nosso saudoso irmão Chico, quando um companheiro, como que com o fito de podar em mim a vaidade, indagou de chofre: E o que você tem feito dessa convivência? Lembre-se: Isso não é privilégio, é responsabilidade. Efetivamente, ser contemporâneo do Chico representa imensa responsabilidade para todos nós porque ele foi e é exemplo vivo que o Divino Mestre nos enviou.

Rogamos a Jesus proteger e amparar o nosso sempre querido irmão Chico.

CEI EDITA LIVROS DE CHICO XAVIER EM VÁRIOS IDIOMAS
O Conselho Espírita Internacional também dispõe de uma pagina na internet onde podem ser conhecidas todas as obras que já estão publicadas – www.edicei.com – (o site esta sendo totalmente reconstruído atualmente) e efetua um trabalho promocional permanente nos países em que se falam as línguas nas quais já existem livros disponíveis.
- Algumas das obras de Chico Xavier que já estão disponíveis em diferentes idiomas são:
· Francês: Serie André Luiz (toda a serie); Romances de Emmanuel (os 5 romances já estão publicados); Serie Fonte Viva (toda a serie já esta disponível). Alem disso, já estão publicados os livros O Consolador; A Caminho da Luz e Jesus no Lar.
· Inglês: Serie André Luiz (6 títulos); Romances de Emmanuel (2 títulos). Alem disso, já estão publicados Cartilha do Bem; Mensagem do Pequeno Morto; Pai Nosso e Jesus no Lar.
· Espanhol: Serie André Luiz (5 títulos); Serie Fonte Viva (1 título disponível). Alem disso, já estão publicados Seara dos Médiuns; Justiça Divina; Religião dos Espíritos; O Espírito da Verdade; Vida e Sexo; Pensamento e Vida; Mensagem do Pequeno Morto e Cartilha do Bem.
· Francês: Serie André Luiz (toda a serie); Romances de Emmanuel (os 5 romances já estão traduzidos); Serie Fonte Viva (toda a serie já esta disponível). Alem disso, já estão publicados O Consolador; A Caminho da Luz e Jesus no Lar.
· Alemão: Nosso Lar e os Mensageiros. Já estão traduzidos Cartilha do Bem e Mensagem do Pequeno Morto.
· Russo: Há 2000 Anos e 6 livros da serie André Luiz.
· Húngaro: Agenda Cristã.

- Alem disso, já estão traduzidos numerosos títulos que estão no processo de edição, tais como Nosso Lar em italiano, mais de 4 obras de Chico em tcheco, 3 livros da Serie Andre Luiz em grego.

- Como parte das comemorações pelos 100 anos de Chico Xavier estaremos lançando, no âmbito do 3o. Congresso Espírita Brasileiro, em Brasília, uma biografia de Chico Xavier escrita por um autor francês. O livro será lançado simultaneamente em português e francês.
Esta biografia foi elaborada por Marival Veloso Matos, Presidente da União Espírita Mineira e membro da Comissão Central Organizadora do "Projeto Centenário de Chico Xavier".
QUANTIDADE DE LIVROS EDITADOS PELA FEB (até janeiro de 2010):
- Livros de Allan Kardec: 10.400.600 exemplares;
- Livros psicográficos de Francisco Cândido Xavier: 17.881.800 exemplares ("Nosso Lar" é o mais editado: 1.782.000).
Conheça toda a relação de livros psicografados por Chico Xavier, CLIQUE AQUI para abrir o PDF

domingo, 13 de maio de 2012

Maria: "Quem é minha mãe, quem são os meus irmãos?"

Uma poesia, neste Dia das Mães, psicografada por Chico Xavier: "Minha Mãe" e a pergunta de Danilo Monteiro ao Espírito Eugênia (Trecho da incorporação realizada pelo médium Benjamin Teixeira, ao final da palestra pública do Instituto Salto Quântico - dia 7 de fevereiro de 2010), sobre o trecho de O Evangelho segundo o Espiritismo que aborda a passagem em que Jesus diz: "Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
============================

Minha Mãe

(Maria Dolores)


Lembro-te, Mãe, revendo a nossa casa...

O pequeno jardim, o poço, a horta...

O vento brando que transpunha a porta,

Afagando o fogão de lenha em brasa...


Esfregavas a roupa na bacia...

Eu ficava na rede, aos teus desvelos...

Depois, vinhas beijando-me os cabelos,

A embalar-me, cantando de alegria.


Dorme, dorme, prenda minha,

Dorme agora, meu amor,

És a jóia que eu não tinha,

Prenda minha, minha flor!

Lá no Céu tem três estrelas, prenda minha,

Todas são de prata e luz...

Lá do Céu você me veio, prenda minha,

Por presente de Jesus!...


E lá se foi o tempo, ante as mudanças...

Cresci, fiquei rebelde... Estradas novas...

Entrei no mundo grande, em grandes provas,

Carregando saudades e esperanças...


Hoje, volto a rever-te, mãe querida!...

Quero dizer-te, em minha gratidão,

Que és o amor sempre amor, em minha vida,

É a própria vida de meu coração.


Mensagem recebida pelo Médium Francisco Cândido Xavier,
em reunião pública do Grupo Espírita da Prece

sexta-feira, 11 de maio de 2012

A ONG São Lázaro está sem ração (S.O.S.)






Se não puder ajudar financeiramente, por favor compartilhe e ajude a salvar vidas!

Diariamente os animais precisam se alimentar com 40 kg de ração.

No momento nosso estoque está quase a ZERO, por isso vimos pedir sua ajuda para a compra de ração para uma semana R$840.00 (14 sacas de ração de 20Kg, cada uma custando 60.00 - 
fonte: Avipec - ração Nero ou Líder)

Por favor, quem puder ajudar, gentileza entrar em contato com a Rosane (para deixar a saca diretamente no abrigo): 3274-0220 ou 8742-1452 ou efetuar depósito em sua conta, comentando 
aqui em seguida, para termos ciência de quanto já foi arrecadado.

ROSANE DANTAS BATISTA
Banco: 104 - Caixa Econômica Federal
Agência: 0578
Conta: 8047-6
Operação: 013 (poupança)
CPF: 262.415.523-68

Se desejar pode ainda doar pela Vakinha. O link é: http://www.vakinha.com.br/VaquinhaP.aspx?e=140845
Através dela você pode doar com cartão de crédito: VISA / MASTER / AMEX / DINERS / HIPERCARD, Transferência bancária: Banco do Brasil / BRADESCO / ITAU / BANRISUL ou Boleto Bancário, de forma segura através do Pagamento Digital.

Pelo PayPal: envie qualquer quantia para o e-mail abrigosaolazaro2009@gmail.com / send any amount to abrigosaolazaro2009@gmail.com

Você também pode comprar a ração diretamente na AVIPEC CENTRO Rua Senador Pompeu, 1226 - Centro / Fortaleza-Ce Fone: (85) 3453 7144 falar com o vendedor Alves. Lá vc tb pode comprar pelo telefone, passar o cartão e eles mandam entregar.

Quatro pessoas já doaram: Lara Frota Farias (50), Samille Maria Albuquerque Maia (74,83), Isabel Lima (50), Anjelita Barros Alvares (50)

Com relação à marca... eles aceitam bem as seguintes rações: Nero, Líder, Herói, Kanina, Champ, Foster, Sabor e Vida, Pedigree, Royal Canin, Beneful, Alpo,Three Dogs/Cats, 
Cibau, Whiskas, Friskies, KitCat, Dog/Cat Chow, Equilibrio, Eukanuba, ETC. 
Não aceitam bem: PetitAmi, Domus, Biriba, DoCão, DogCão e Flocão.

Se não puder ajudar financeiramente, por favor compartilhe e ajude a salvar vidas!
Pedidos de Ajuda - Abrigo São Lázaro - Fortaleza/CE Por favor quem puder ajudar, gentileza entrar em contato com a Rosane: 3274-0220 ou 8742-1452 ou efetuar depósito em sua conta, comentando aqui em seguida, para termos um melhor controle. Obrigada!ROSANE DANTAS BATISTABco: 104 - Caixa Econômica FederalAgencia: 0578Conta corrente:8047-6Operação: 013 (poupança)CPF: 262.415.523-68Você pode ainda doar pela Vakinha:http://www.vakinha.com.br/Vaquinha.aspx?e=16152 No vakinha você pode doar com cartão de crédito: VISA / MASTER / AMEX / DINERS / HIPERCARD, Transferência bancária: Banco do Brasil / BRADESCO / ITAU / BANRISUL ou Boleto Bancário, de forma segura através do Pagamento Digital.Ajude-nos a Ajudá-los!